Marisa Melo, idealizadora da Up Time Art Gallery

Em um mundo onde o contato físico ficou muito restrito no último ano, devido à pandemia da Covid-19, diversos negócios precisaram se transformar e buscar soluções para que as portas não fossem fechadas.

Uma área que se tornou referência em poder de transformação e melhor uso da internet foram as galerias de artes físicas, que mudaram e se transformaram em um grande negócio online e global.

A essência da galeria de arte virtual permanece a mesma das físicas: levar conhecimento, cultura e entretenimento para os milhões de admiradores de arte pelo mundo afora.

A idealizadora da Up Time Art Gallery, Marisa Melo, explica a diferença no “consumo” dos apaixonados entre o virtual e o físico.

“A grande diferença da galeria de arte virtual está em seu alcance, que faz ser possível atingir um público global, enquanto a galeria física atende um público pequeno e selecionado”.

A Up Time Art Gallery é uma galeria de arte itinerante responsável por levar obras do Brasil e da Europa a outros continentes.

Marisa conta que inseriu novas formas de atuação da galeria na internet e que conseguiu elevar o desempenho devido à permanência da qualidade do serviço prestado.

“A tarefa importantíssima da curadoria segue exigindo sensibilidade para apresentar novos talentos e novas correntes de expressão. A diferença é na flexibilidade da direção que com um clique pode modificar todo o espaço físico”, conta Marisa.

Manter o padrão de qualidade e saber quando e como inovar são dicas que a curadora deixa para quem deseja ingressar no meio. “É um caminho sem volta e as galerias que mais rapidamente se adaptarem terão um futuro melhor”.

Sem mais artigos