Veteranos

Reprodução Veteranos

As guerras nunca acabam e, mesmo que acabem no campo de batalha, muito soldados acabam trazendo a guerra de volta para casa e muitos são forçados a viver com ela pelo resto de suas vidas.

Uma série de fotos, liderada por grandes nomes como David Jay e James Nachtwey, vem documentando soldados americanos jovens e feridos após o retorno para casa das guerras no Iraque e no Afeganistão.

“Eu fui uma testemunha e estas imagens são o meu testemunho. Os momentos que registrei não devem ser esquecidos e não devem ser repetidos”, escreve Nachtley. O projeto de Jay, uma série chamada Soldado Desconhecido, foi finalista na categoria Retrato do Magnum Photography Awards 2016.

“É uma oportunidade de abrir um diálogo sobre assuntos que nós não estamos necessariamente confortáveis com eles. E também assuntos que somos responsáveis por eles! As imagens podem ser desconfortáveis para que as vê. Isso nos força a confrontar nossos medos e inibições sobre a vida, morte, sexualidade, doença, relacionamentos, etc. A realidade nem sempre é bonita. Isso é a realidade”, afirmou Jay.

Confira na galeria:

Veteranos americanos da guerra no Oriente Médio

 Joel, agora com 26 anos, ficou ferido no Iraque aos 20 anos. Gravemente queimado, cego, uma perna perdida e mais de 90 cirurgias depois, Joel disse:
Especialista do Exército, Stephanie Morris sofreu lesões nas pernas em um ataque no Afeganistão. Com a fisioterapia, ela consegue correr e competir.
 Em 13 de dezembro de 2012, o Primeiro tenente Jason Pak estava em uma patrulha a pé em Zangabad, no Afeganistão, quando houve uma explosão, que acabou deixando o jovem sem as duas pernas e parte da mão. Segundo ele, aquilo não conseguiu levar o mais importante: o seu espírito vida
Cedric King perdeu suas duas pernas em um ataque no Afeganistão. Suas filhas sugeriram que ele tentasse nadar! A partir daí, ele tentou muito mais coisas! Ele terminou a Maratona de Boston de 2014 em pouco mais de seis horas, completou uma corrida Half Ironman e a maratona da cidade de Nova York. Ele também é um orador motivacional
Allan Armstrong foi enviado ao Iraque e ao Afeganistão quatro vezes. Terminava um treinamento quando um acidente de moto destruiu sua perna. Ele já foi o primeiro no Warrior Games nos sprints de 100 e 200 metros em 2014
Marissa Strock ficou ferida quando seu veículo foi atingido por uma mina enterrada na estrada. Ela tinha 20 anos.
Em 8 de junho de 2013, na província de Paktika, no Afeganistão, o Major Matt foi baleado junto com outros cinco por um membro do Exército Nacional afegão. A bala atingiu sua artéria femoral resultando na amputação de sua perna
Este é Navy Seal, conhecido também como Bo Reichenbach, 25 anos de idade, ferido em 17 de julho de 2012 no Afeganistão
Em 12 de novembro de 2011, o primeiro tenente do exército Nicholas foi gravemente ferido enquanto fazia uma patrulha em Panjwaii, no Afeganistão.
O soldado aposentado do hospital da Marinha, José Ramos perdeu um braço em um ataque de foguete no Iraque.
Shilo Harris vive em Houston. Shilo ficou gravemente queimado em 19 de fevereiro de 2007 ao ser atingido por uma bomba. Ele perdeu três homens de uma equipe de 5. Somente Shilo e seu motorista sobreviveram à explosão
Bobby foi atingido por uma bomba e teve queimaduras em mais de 60% do corpo. Ele é retratado aqui com sua filha Layla
Bobby Henline estava dentro de um veículo quando foi atingido por uma bomba no Iraque. Ele foi o único sobrevivente
Jerral Hancock estava dirigindo um tanque no Iraque quando uma bomba na estrada atingiu o veículo. Jarral vive em Lancaster com seus dois filhos lindos

Série de fotos mostra como estão os veteranos após anos de guerra no Oriente Médio

Sem mais artigos