O candidato ao curso “tem que ser extremamente humano, dedicado, disposto a freqüentar diversas situações”, afirma Célia Regina Gazoti Debessa, coordenadora da graduação em Fisioterapia nas Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU).

O curso tem quatro anos de duração. As principais matérias são: fisiologia, anatomia humana, saúde pública, neurologia, pneumologia, ortopedia e traumatologia, geriatria, cardiologia, ginecologia e obstetrícia, medicina desportiva, entre outras.

Sobre estágio é difícil de falar. Depende do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito). Há lugares onde só é permitido o estágio de observação e há outros em que o aluno pode atender pacientes já no segundo ano. Vale lembrar que o QI (Quem Indica) do estudante vale muito nessas horas.

Esse foi o caso de Guilherme Tenius, fisioterapeuta da Seleção Brasileira de Vôlei masculino e da equipe Rexona (Rio de Janeiro). “Fiz estágio desde o segundo período da faculdade, na clínica de um amigo. Segui estagiando e ganhei experiência ao longo do tempo. Em 1996 o Bernardinho me convidou para eu trabalhar como assistente de fisioterapia na seleção feminina, nos Jogos Olímpicos de Atlanta”, relembra.

Depois de formado

Sem mais artigos