“Você, que não aguenta ficar parado, que já passou da faixa dos 60, mas gosta de bater um bom papo, de uma troca de ideias e de dar boas risadas: nós temos uma vaga”. Foi esse o anúncio que uma agência de publicidade especializada em shoppings centers divulgou nas suas redes sociais há pouco mais de 10 dias procurando seu primeiro estagiário sênior.

A vaga fez tanto sucesso que virou a rotina do escritório de cabeça para baixo. As postagens tiveram mais de 120 mil compartilhamentos e quase 980 candidatos entraram em contato em apenas cinco dias. O concorrente mais velho, de 83 anos, levou pessoalmente uma carta. “Foi uma coisa inacreditável! Não esperávamos tanta repercussão e de repente a rotina da agência virou um turbilhão”, contou ao Virgula Sergio Molina, presidente da DMV Comunicação.

estagiario senior 2

O Sr. Samuel foi o candidato mais velho. Ele tem 83 anos e foi pessoalmente até a agência levar sua carta de apresentação

Para concorrer, não era preciso ter currículo, nem conhecimento nesta área de trabalho, mas tinha que ser comunicativo e bem-humorado, ter pensamento flexível, zero preconceito e bom relacionamento com pessoas mais jovens. Quem se encaixou melhor nestas características e conquistou a vaga foi o Sr. Guilherme Lobarinhas, de 68 anos, que começa a trabalhar já na próxima semana. Outros dois candidatos também foram aprovados e estão de standby caso apareçam novas oportunidades.

“O Guilherme não era a pessoa mais falante na dinâmica, mas é a que achamos mais ponderada. Tinha intervenções muito bem colocadas nas conversas e foi unanimidade na nossa equipe. ‘No mínimo, posso oferecer meu ombro para quem quiser chorar’, ele disse na entrevista”, explica Sergio.

Em conversa rápida pelo telefone percebemos a unanimidade e avisamos que a agência vai ganhar um novo funcionário animado, super receptivo, bom de conversa, divertido e cheio de gás. “Eu estou muito entusiasmado porque vou conhecer um novo mundo. Quero ser aceito no fim do estágio e ter um cargo. Se for o caso, faço até outra faculdade”.

Sr. Guilherme tem 68 anos e começou na vida profissional vendendo enciclopédias Barsa

Reprodução / Facebook Sr. Guilherme tem 68 anos e começou na vida profissional vendendo enciclopédias Barsa

Mas chegar ao escolhido foi difícil! Como o número de apresentações foi muito superior ao esperado, a agência teve que montar uma força-tarefa com pessoas da equipe para fazer a seleção. Nos primeiros filtros, estavam fora os candidatos com menos de 60 anos, que estivessem empregados ou mostrassem alguma dificuldade de se expressar pela escrita. Assim, conseguiram chegar a 90 pessoas e depois, apenas 34. Este grupo foi chamado para dinâmicas em um sábado e, enquanto contava suas histórias, era avaliado pela pró-atividade, personalidade e disposição. Oito passaram para a fase seguinte e os três melhores foram selecionados para a vaga de estagiário sênior que seguirá o mesmo programa que os estudantes. Tem contrato de três meses que podem virar mais três, salário de R$1.200 e fará rodízio pelas as áreas da empresa até ficar onde se encaixa melhor.

“Para nós, durante a seleção pouco importava se seria um engenheiro ou um faxineiro aposentado. O mais importante é que ele traga para a moçada da agência experiências de vida”, explica Sergio Molina. E completa: “também que será muito bom ter alguém aqui dentro com olhos de consumidor para dar opinião e nos ajudar nas campanhas”.

E, além de ser consumidor, Guilherme também é bem treinado em entender o que as pessoas querem, já que trabalhou como vendedor por mais de cinco décadas. Formado em Administração de Empresas com especialização em Marketing, ele começou vendendo enciclopédia Barsa na época da faculdade, depois representou marcas de fiação, enlatados, cosméticos e produtos de construção civil. Nos últimos 30 anos, foi diretor comercial de grandes fabricantes de mobiliário corporativo, mas foi demitido em março do ano passado por causa de uma crise na empresa.

Em cinco dias, vaga recebeu quase mil candidatos; 90 foram selecionados para dinâmicas de grupo

Reprodução / Facebook Em cinco dias, vaga recebeu 890 candidatos

“Tenho mandado centenas de currículos há meses e não tinha conseguido nada, estava já deprimido porque tenho muita energia, gosto de trabalhar. Quando vi o anúncio, conversei com a minha esposa e ela falou para eu me candidatar na hora”. Casado com Hebe Hernandez há 15 anos, depois de ter ficado viúvo, o novo emprego vai mudar a rotina do casal, já que Guilherme vai passar mais tempo longe da casa onde moram em Indaiatuba (distante 109km da capital), e se hospedará durante a semana na casa do filho único de 42 anos em São Paulo.

Ao lado de todas estas mudanças de rotina e a chance de poder voltar a pegar no batente, tem outra coisa que anima ainda mais o novo estagiário: a convivência com os jovens. Guilherme naturalmente se dá bem com eles, tanto que faz trabalho social com um grupo na comunidade kardecista que frequenta. “A agência tem 99% de jovens e se alguém não tiver o perfil para somar com eles, este projeto vai dar zebra. Então percebi que o que de mais forte eu tinha para oferecer era exatamente isso. Gosto muito de conversar com o pessoal mais novo”.

Esta realidade que a agência vai começar a viver na próxima semana com o intercâmbio de ideias entre diferentes gerações é mostrada no filme Um Senhor Estagiário. Na história, Robert De Niro é Ben Whitaker, um homem viúvo e aposentado que volta a ativa trabalhando em um site de venda de roupas comandado por Jules Ostin, personagem de Anne Hathaway. E, foi justamente por causa deste longa, apresentado a Sergio Molina pela filha, que a vaga foi aberta. Dá uma olhada no trailer aqui:

Sem mais artigos