Pudim de rim, um clássico da culinária inglesa

Reprodução / Pinterest Pudim de rim, um clássico da culinária inglesa

Quando pensamos no ‘pudim de rim’ ou no ‘pudim de sangue’, dois pratos super tradicionais da culinária britânica, logo corroboramos com o preconceito de que a comida da terra da rainha é sofrível, fale a verdade?

Foi exatamente essa falsa ideia de que se come mal em Londres que motivou o jornalista Daniel Buarque a escrever o livro ‘Comendo Londres – Um Guia para Amar a Pior comida do Mundo’.

Buarque, que já havia publicado ‘Comendo a Grande Maçã’ sobre a comida de Nova York, passou 1 ano e meio morando na capital inglesa para fazer um mestrado. Durante esse período, ele conta que cansou de ser questionado pelos amigos se estava sofrendo com a gastronomia local. Foi aí então que decidiu se dedicar a experimentar novos sabores além do ‘fish and chips’ e se aventurou por diversos restaurantes, pubs, food trucks e barracas de rua até descobrir que se come melhor em Londres do que em Paris.

Quanto ao ‘pudim de rim’, Buarque já havia experimentado a tortinha antes e não gostado, mas agora ele garante ter quebrado o preconceito até contra as comidas mais estranhas servidas por lá. Aos turistas curiosos, ele recomenda as ‘jellied eels’, que são pequenas postas de enguia servidas cozidas frias em uma gelatina salgada (foto abaixo).

Conheça o menu bizarro de Londres!

 

Comidas estranhas servidas na terra da rainha

É um preparado com postas de enguias cozidas, resfriadas e servidas dentro da gelatina natural que é liberada durante o cozimento.
O ‘steak and kidney pudding’ representa muito bem a comida inglesa. O prato nada mais é do que uma torta cozida no vapor recheada com cubos de carne e de rim.
Trata-se de uma salsicha preparada com sangue de animais, cereais, vegetais e gordura. A iguaria é muito popular na Inglaterra.
O prato nacional da Escócia é preparado com fígado, pulmão e coração de ovelha triturados, temperados, misturados com aveia e cozidos dentro do estômago do animal.
É uma torta recheada de sardinhas, ovos e batatas. Até aí, tudo bem, mas o bizarro é que as cabeças dos peixes são usadas na decoração do prato, como se estivessem vendo as estrelas no céu.
O chip butty é o terror dos nutricionistas! A receita é simples: um punhado de batatas fritas recheando um pão assado com manteiga.
O ‘toad in a hole’ é um prato de linguiças assadas no meio de uma massa básica de ‘yorkshire pudding’. O prato leva esse nome porque a massa que cresce entre as linguiças forma um buraco com elas no meio.
O stinking bishop é um queijo com cobertura amarelada com recheio branco cremoso. O nome vem do odor intenso.
Também chamado de welsh rabbit (coelho galês), o prato é composto por uma torrada mergulhada em molho branco temperado.
Na Inglaterra, a preferência nacional é comer um feijão mais adocicado no café da manhã junto com bacon, ovos, tomates e torradas.
O ‘bubble squeak’ é um bolinho frito feito com batata e couve-de-bruxelas amassadas. O prato é servido como acompanhamento de carnes.
O ‘scotch egg’ é um ovo cozido recheando um bolinho de carne frito. Conhecemos bem por aqui.
O spotted dick é um bolinho recheado com frutas secas. O nome surgiu antes de a palavra dick ser usada como referência a objetos fálicos.

Pudim de rim? Conheça as comidas mais bizarras de Londres

Sem mais artigos