Vicky Balch posou de lingerie

Divulgação Vicky Balch posou de lingerie

Vicky Balch é uma estudante inglesa de 21 anos que teve sua vida completamente afetada por um acidente no parque Alton Towers, em Londres, na Inglaterra, em junho de 2015. Um erro humano causou a queda de alguns carros que compunham uma tradicional montanha-russa do local. A tragédia deixou quatro pessoas seriamente machucadas.

Entre elas, estava Vicky, que perdeu a perna direita.

Desde então, a jovem tem sofrido com a aceitação da nova realidade, mas encontrou uma forma de tornar esse processo mais fácil: fazendo um ensaio sensual. “Não usava peças íntimas sexy desde o acidente. Antes, eu me sentia bem com lingerie e sempre recebia elogios pelo meu bumbum”, disse ela, em entrevista ao The Sun.

A estudante perdeu a perna em um acidente

Divulgação A estudante perdeu a perna em um acidente

Balch passou por sete cirurgias na tentativa de salvar o membro, até que chegou a hora de aceitar o que vinha pela frente. “Fazer esse ensaio não foi fácil. Fiquei muito próxima de cancelar, já que não achava que conseguiria ficar bonita em uma lingerie novamente”, revelou, em entrevista ao Mirror.

Foram sete cirurgias para tentar salvar o membro

Divulgação Foram sete cirurgias para tentar salvar o membro

O trabalho fotográfico lhe deu confiança. “Eu sinto como se fazer fotos fosse algo mais natural agora. Foi uma mudança positiva em um momento que eu não esperava. Fui de provar ao mundo que ainda poderia ser sexy para uma realidade em que realmente acredito em mim mesma. Não consigo descrever esse sentimento”, afirmou.

Vicky Balch posou de lingerie

Divulgação Vicky Balch posou de lingerie

Quando viu o resultado final, Vicky Balch quase não conseguiu enxergar de tanta emoção. “Eu nunca conseguiria imaginar o quanto eu amaria o resultado final. Mal conseguia enxergar pelas lágrimas nos meus olhos. Eu honestamente nunca me senti tão sexy. Mas isso não é sobre sensualidade, é sobre força, sobrevivência e autoestima”, finalizou.

Vicky Balch posou de lingerie

Divulgação Vicky Balch posou de lingerie

Guia prático com o que de melhor acontecerá nas Paraolimpíadas

Vem!
O atletismo é uma das grandes atrações dos Jogos
Outro esporte que existe desde a primeira edição dos Jogos. Na Rio 2016, serão 12 equipes masculinas e 10 femininas disputando o pódio.
A modalidade é uma das grandes e mais aguardadas novidades da Rio 2016. É a estreia da Canoagem Velocidade, que terá seis provas valendo medalha.
Com as mãos, atletas superam as limitações físicas para controlar as bicicletas personalizadas nessa modalidade, que existe desde Nova York/Stoke Mandeville 1984. 33 ouros estarão em disputa na Rio 2016.
O esporte é recente nas Paraolimpíadas, existindo desde Atenas 2004. Na versão para deficientes visuais, apenas os goleiros e o juiz enxergam e auxílios sonoros na bola ajudam na localização dos atletas.
Nas Paraolimpíadas desde Seul 1988, o Judô é disputado apenas por deficientes visuais. São sete categorias de peso masculinas e seis femininas.
Tradicionalíssima, a natação é esporte paralímpico desde sempre. Serão 151 provas valendo medalha na Rio 2016, com categorias individuais e mistas.
O esporte é de uma absurda superação física, sendo disputado desde Barcelona 1992. Na Rio 2016, serão seis pódios em disputa  em torneios masculinos, femininos e mistos – individuais e em duplas.
O vôlei paralímpico é exclusivo para atletas com dificuldades de locomoção motora. Disputado desde Arnhem 1980, o torneio contará com oito seleções masculinas e oito femininas na Rio 2016.
Vai, Brasil!
O Brasil quer ficar em 5º lugar na Rio 2016
A natação é uma modalidade onde o Brasil costuma sempre se destacar. Daniel Dias é uma espécie de Michael Phelps das Paraolimpíadas, com 15 medalhas conquistadas. Nem precisa dizer que o cara é a maior esperança de alegria do Brasil, né?
Falou futebol, é Brasil na cabeça, né? Nas Paraolimpíadas não é diferente. O time brasileiro é tricampeão paralímpico e busca a quarta medalha de ouro seguida na Rio 2016
O Goalball é um divertido esporte disputado apenas por goleiros com deficiência visual. O Time Brasil tem grandes chances de medalha, sendo campeão no Parapan-Americano de Toronto 2015 no masculino e feminino e prata em Londres 2012 com os homens
Assim como nas Olimpíadas, o Judô tem boas chances de medalha. São 12 atletas disputando diversas categorias e a esperança do comitê é que tenhamos entre duas e três medalhas.
Só gente incrível!
O atleta de tênis de mesa não disputa uma Paraolimpíada desde Sidney 2000, ou seja, seu retorno tem sido bastante celebrado. Álvaro é o atual campeão mundial e europeu na categoria 6 da modalidade
A chinesa quebrou três recordes olímpicos em 2015, tendo uma medalha de prata em Pequim 2008 e dois ouros em Londres 2012.
O paratleta é o Usain Bolt das Paraolimpíadas. Ele busca o tricampeonato paralímpico nos 100 m e 200 m.
O brasileiro é considerado o Pelé do futebol paralímpico. Junto com o Brasil, ele busca sua quarta medalha paralímpica no futebol de cinco
O chinês é considerado o maior atleta de todos os tempos do tênis de mesa paralímpico. É o atual campeão mundial e asiático na categoria nove e número 1 no ranking desde sua estreia
A holandesa foi cestinha no campeonato europeu de basquete em cadeira de rodas de 2015, ajudando sua equipe a ganhar a medalha de prata. Em Londres 2012, faturou o bronze
Na modalidade que estreia na Rio 2016, o austríaco tem dominado a Canoagem Velocidade desde que estreou no esporte, em 2010.
A antiga soldada norte-americana perdeu a perna em missão no Iraque e compete no triatlo. Ela é tricampeã mundial e busca seu primeiro ouro olímpico
A cubana chega ao Rio de Janeiro como a paratleta velocista mais rápida do mundo, competindo nos 100m e nos 200m na categoria T12
A britânica ganhou quatro ouros em quatro competições que participou no ciclismo de estrada e velocidade em Londres 2012. Nem precisa dizer que ela é favorita em tudo que disputar, né?

Amputada, jovem faz ensaio sensual para enfrentar trauma de acidente

Sem mais artigos