O número de assassinatos de homossexuais quase que triplicou em cinco anos no Brasil e passou de 122 casos em 2007 para 336 em 2012, segundo um relatório divulgado nesta sexta-feira pela associação Grupo Gay da Bahia, que usa dados da Polícia.

O relatório, publicado pelo “O Globo”, mostra que os homicídios de homossexuais aumentaram paulatinamente e, no último ano, cresceram 26%.

São Paulo foi o estado onde mais assassinatos foram registrados, 45, enquanto a taxa de homicídios mais alta correspondeu a Alagoas, onde foram registradas 18 mortes, o que representa 5,6 mortos por cada milhão de habitantes.

O responsável do relatório, o antropólogo Luiz Mott, disse que o mais preocupante é “a impunidade” destes crimes, já que em 70% dos casos, a Polícia não identificou os assassinos.

“No Brasil a sociedade, a Polícia e até os juízes transformam a vítima em réu. O homossexual é associado ao marginal”, afirmou Mott a “O Globo”.

Sem mais artigos