O vestido que muda de cor causou a maior polêmica dos últimos tempos na internet na semana passada, e nesta semana, a peça voltou a ser um dos assuntos mais comentados das redes sociais, mas por uma ótima causa.

O Exército da Salvação da África do Sul decidiu, de maneira bastante criativa, usar o vestido para falar sobre a violência contra a mulher. A campanha, feita para o Dia Internacional da Mulher, mostra uma modelo, com machucados azul e preto, usando a versão branca e dourada da peça.

A imagem foi publicada no Twitter oficial da organização e tomou conta da rede social

A imagem foi publicada no Twitter oficial da organização e tomou conta da rede social (Crédito: Reprodução/Twitter)

Brincando com a ilusão de ótica, o texto do anúncio diz: “Por que é tão difícil enxergar preto e azul? A única ilusão que existe aqui é pensar que ela escolheu apanhar. Uma em seis mulheres é vítima de violência. Pelo fim da violência contra a mulher”.

A diretora criativa da campanha, Wihan Meerhloz, conversou com o ABC News sobre os objetivos da agência com a ação e explicou que a ideia é criar consciência para este problema.

“Queríamos aproveitar o ápice do meme para espalhar a consciência para algo importante. Nossa equipe de criação planejou formas de enviar uma mensagem maior sobre o abuso esquecido contra mulheres que usam o vestido”, disse Wihan.

De acordo com dados do Ipea, no Brasil, quase um terço dos feminicídios acontecem dentro de casa, e entre os anos 2001 e 2011, uma mulher foi agredida e morta a cada uma hora e meia no país.

 

Não é a primeira vez

A marca inglesa Roman Originals, criadora da peça original, também decidiu usar a polêmica virtual para uma boa ação e criou um único modelo da peça, nas cores branco e dourado, para ser leiloado no eBay.

Toda a renda adquirida com a venda do vestido será destinada a Comic Relie, entidade inglesa responsável pelo Red Nose Day, um projeto muito semelhante ao Criança Esperança no Brasil, que luta contra a pobreza e a fome no mundo.

Sem mais artigos