Um pedido para revogar a emenda à Constituição da Carolina do Norte que proíbe o casamento entre homossexuais, aprovada ontem pelos eleitores, começou a circular nesta quarta-feira.

Menos de 24 horas após a aprovação da emenda, mais de 71 mil pessoas tinham assinado o pedido “1 milhão contra a Emenda 1”, que circula pelas redes sociais através da plataforma “change.org”, criada por Jenn Halweil, morador de Raleigh, capital do estado.

A medida obteve 61% de apoio dos mais de dois milhões de eleitores que participaram das eleições primárias do estado, uma afluência às urnas significativa em comparação com 2008.

Embora a Carolina do Norte proíba o casamento entre casais do mesmo sexo desde 1996, os promotores da emenda defendiam a necessidade de uma definição clara do casamento na Constituição do estado.

Por sua parte, os opositores enfatizaram que a medida ignora as uniões civis de casais, inclusive heterossexuais, e põe em risco a proteção contra a violência doméstica de algumas vítimas e de seus filhos menores de idade.

“Numerosas leis foram revogadas pela coragem das comunidades que souberam lutar contra estas medidas injustas”, destaca o pedido.

Calcula-se que mais de 212 mil casais não estão casados legalmente na Carolina do Norte, mas gozam de benefícios de suas relações domésticas, como seguro médico.
Embora suas ramificações legais ainda sejam desconhecidas, a medida deve começar a ser aplicada no dia 1º de janeiro de 2013. 

Sem mais artigos