A edição de
agosto da revista Rolling Stone americana, cujas capas sempre trazem músicos e
atores famosos (as capas dos meses anteriores foram com Justin Bieber, Rhianna
e Johnny Depp, respectivamente), inovou ao destacar a foto de Dzhokhar Tsarnaev,
um dos autores do atentado à Maratona de Boston. A foto que a revista publicou em sua capa era utilizada no perfil do Twitter de Tsarnaev.

A inusitada
escolha da publicação está gerando grande polêmica nas redes sociais,
supostamente por ter dado ao terrorista status de rock star. Em sua página no Facebook e no Twitter a revista vem recendo duras críticas e internautas estão pedindo boicote à publicação.

“Não transformem esse tipo de gente em mártires!”, escreveu uma internauta. Sou assinante da revista desde 1982, mas estou cancelando minha assinatura agora”, escreveu um leitor. “Nunca mais comprarei uma revista Rolling Stone na vida! Que desrespeitosa essa capa!”, escreveu outra pessoa.

Com a
chamada “O terrorista” escrita em letras garrafais na capa, a matéria principal
da edição pretende mostrar como um popular e promissor estudante foi parar no
islamismo radical e se tornou um monstro. O artigo conta, por exemplo, que Tamerlan
Tsarnaev, o mais velho que acabou sendo morto pela polícia, teria uma doença
mental e que os pais preferiram que o filho fosse tratado pelo Islã a ser acompanhado
por um psiquiatra. A história foi escrita por um colaborador que passou os últimos dois meses entrevistando desde amigos de infância a professores e vizinhos de Tsarnaev.

Um
criminologista ouvido pela Fox News concorda com as opiniões dos internautas.
Segundo ele, a capa pode enviar mensagens erradas a quem tem distúrbios. “Se
quer ficar famoso, mate alguém”. Esta é a leitura que Jack Levin, da
Northeastern University, teme que possa ser feita por potenciais agressores.

O atentado

Em 15 de
abril um ataque à bomba durante a Maratona de Boston matou três pessoas e feriu
264. Dzhokhar Tsarnaev e seu irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev, foram
considerados suspeitos pelo atentado. 

Tamerlan Tsarnaev morreu em um tiroteio com a polícia, depois de matar um
policial. Dzhokhar foi encontrado depois, gravemente ferido, escondido em um
barco próximo a uma casa. 

O jovem de
19 anos de etnia chechena se declarou inocente das acusações, mas se
considerado culpado, o crime poderá leva-lo à pena de morte.

Capa da revista Rolling Stone com terrorista da maratona de Boston gera polêmica nas redes sociais

Sem mais artigos