Cabelos curtos, blusas compridas, rugas nos cantos dos olhos e sorrisos serenos. À primeira vista, ninguém poderia dizer que essas mulheres já foram estrelas da Playboy, vivendo em um universo de desejo, admiração, vaidade e tentação, 24h por dia e 7 dias por semana. Sim, também existe um “antes e depois” para essas coelhinhas.

Quem resolveu correr atrás desse trabalho foi a fotógrafa de Nova York Sara Naomi Lewkowicz. Ela entrou em contato com algumas dessas mulheres para ouvir suas histórias na época de ouro da Playboy e retratar como elas estão hoje em dia, em paralelo com as décadas passadas. A mudança não é assustadora, chocante ou impressionante. Trata-se apenas de um retrato de mulheres que mudaram de estilo de vida – e que envelheceram com toda a graça e sabedoria dos anos.

Também é legal perceber que muitas delas não se arrependem dos anos na Playboy, muito pelo contrário. Até porque não há nada do que se envergonhar, certo? “Eu não via problema algum em ser um objeto de admiração e desejo”, contou Sandy Speier (foto acima), ex-coelhinha de uma boate de Boston. Hoje ela vive em Palo Alto, na Califórnia, como professora substituta.

Veja alguns dos retratos na galeria abaixo:

Sem mais artigos