Cycle Chic: Veja fotos do movimento pelo mundo

O movimento Cycle Chic nasceu na Dinamarca, em 2007

Atualmente é comum passar horas no trânsito dentro de um carro para chegar a qualquer lugar. No dia mundial sem carro que acontece nesta quinta-feira, as pessoas são convidadas a uma reflexão sobre a maneira de locomoção utilizada nas cidades, incentivadas a deixar o carro na garagem por um dia e a se locomover de maneiras alternativas.

Uma dessas alternativas é a bicicleta, que além de ser um meio de transporte econômico, que não polui, não faz barulho, ocupa cinco vezes menos espaço que um carro, ainda ajuda na qualidade de vida e a manter a boa forma. Quer coisa melhor? Não ficar parado no trânsito e ainda ficar com as pernas e bumbum durinhos e delineados?

Andar de bicicleta pela cidade já virou até uma modalidade específica: o Cycle Chic. O movimento que surgiu na Europa e foi propagado no mundo todo, se resume no uso de roupas “fashion” para andar de bicicleta. Na verdade, o conceito vai um pouco além: é pedalar já usando as roupas que você vai utilizar em seu destino final. E isso vai desde o trabalho, uma festa ou o mercado – o que desmistifica aquela ideia de que todo ciclista está sempre suado, fedendo e de que é necessário levar uma roupa “séria” na mochila para vestir depois da pedalada.

Essa estilosa forma de andar de bike surgiu quando o cineasta e fotógrafo Mikael Colville-Andersen deu início ao Copenhagen Cycle Chic, que desde 2006 registra em um blog a relação entre as bicicletas e a moda na cidade de Copenhague.

Nem todo ciclista anda por aí todo esportivo usando legging, regata e tênis – há quem prefira subir na magrela em grande estilo para ir a seus compromissos. Para este caso a bicicleta deixa de ser utilizada apenas como lazer e passa a ser um meio de transporte real, por isso não faz sentido as pessoas usarem roupas informais enquanto pedalam.

“Comecei andando de bicicleta aos finais de semana e aos poucos fui utilizando as pedaladas para chegar a alguns compromissos sociais e de trabalho. Andar de carro já não era uma opção, pois eu demorava muito tempo para chegar a qualquer lugar. Transporte público também não me seduzia por causa do desconforto da lotação. A bicicleta foi a medida do que eu precisava: liberdade, agilidade e qualidade de vida. Daí para aderir ao Cycle Chic foi um pulo. Tenho modelitos de roupas e sapatos que me permitem mais mobilidade e até em dias de chuva não dispenso a magrela, pois tenho todas as cores de capas de chuva e galochas que você possa imaginar”, diz Regina Miquelly, que vive em São Paulo.

O Cycle Chic é muito mais do que uma modinha passageira, é uma tendência de comportamento que vem ganhando cada vez mais adeptos. Isso principalmente porque todo dia as pessoas percebem que não querem perder tanto tempo esperando o trânsito andar. Mas sair pedalando por aí requer cuidado e muita atenção já que não é nada simples competir nas ruas com carros e ônibus. Portanto, antes de subir na bike, confira as dicas abaixo e lembre-se: chic mesmo é pedalar com segurança.

– Não ache que basta saber andar de bicicleta para estar apto a sair por aí em meio aos carros. Antes de se arriscar no trânsito, adapte-se. O ideal é ganhar experiência em ciclovias antes de tornar a bicicleta o seu meio de transporte principal. 

– Quando já estiver utilizando a bike para ir ao trabalho e chegar a outros compromissos do dia a dia, fuja do trânsito intenso e prefira trafegar por ruas paralelas. 

– Equipar a bicicleta com acessórios de segurança é chic e inteligente! Campainha, sinalização noturna e espelho retrovisor esquerdo são itens que devem contem na bicicleta de todo biker.

– Seja estiloso e incremente o look com capacete e luvas! Isso ajudará na sua segurança para o caso de uma eventual queda.- Usar fones de ouvido não é aconselhável, pois isso o impede de ficar alerta aos barulhos que acontecem à sua volta – o que é bastante perigoso.

– Quer virar ou mudar de faixa? Como um meio de transporte igual aos outros, você também precisa sinalizar sua intenção antes de executar tais manobras. Utilize os braços e deixe claro para todos na via o que você pretende fazer.

– Só porque você está utilizando um veículo não motorizado, não pense que é permitido andar na contramão. Nem pense nisso, siga na mesma direção permitida na via.

Cycle chic: muito mais do que modinha, uma tendência de comportamento!

Sem mais artigos