Dizem que existe vida após a morte. Para os chineses, há inclusive a digital. Um grupo de cinco designers do país acaba de criar a E-Tomb, um aparelho em formato de tumba comum que tem memória interna para incluir toda a vida social do morto, como blogs, perfis de redes sociais, fotos e até vídeos.

O objetivo de incluir essas informações é que os familiares e amigos poderão acessar aos dados pelo celular e até fazer comentários. Tudo via Bluetooth, mais uma das inovações da tumba hi-tech.

Para quem ficou curioso, a E-Tomb tem painéis solares, portanto ela não para de funcionar. Para quem desejar discrição, há uma maneira de proteger as informações: basta inserir uma chave em forma de cruz na tumba para se ter acesso aos dados.

Designer chineses criam a tumba eletrônica

Sem mais artigos