Hashtag mostra que violência vai além da agressão física

Reprodução Hashtag mostra que violência vai além da agressão física

Alguns abusos não deixam marcas. Não há hematomas na pele, vestígios de sangue, fraturas ou cortes. Não há laudos, provas, evidências ou comprovantes da agressão. Ainda assim, a violência pode se manifestar silenciosamente, como a mesma força incapacitante da neblina, que não machuca, fisicamente, mas não nos deixa caminhar em segurança.

O relacionamento abusivo, portanto, é mais comum do que a gente imagina. Muitas pessoas viveram um, sem sequer se dar conta da gravidade da situação. As feridas, que perduram e não cicatrizam com o passar dos dias, afetam principalmente o emocional. É aí que surgem crises de autoestima, insegurança, ansiedade, ataques de pânico e muitos outros sinais de alerta.

Nesta segunda-feira, 10, a maior emissora do País levantou-se contra esse tipo de agressão. Marcos, que até então era considerado par romântico da gaúcha Emilly, foi expulso do Big Brother Brasil, acusado de agressão física e psicológica contra a sister. A denúncia foi apurada pela Delegacia de Atendimento a Mulher.

A decisão da Globo repercutiu com força nas redes sociais. Com a hashtag #EuViviUmRelacionamentoAbusivo, que já chegou aos TT’s do Brasil e do mundo, relatos sobre violência física e emocional vieram à tona, provando que relacionamentos abusivos nem sempre são tão óbvios assim – e é aí que mora o perigo.

Selecionamos alguns exemplos logo abaixo:

Sem mais artigos