A Quinta Avenida de Porto Príncipe, no Haiti, é uma estrada
à beira mar ao longo do porto da cidade onde montanhas de roupas de segunda mão
se empilham. O mercado Croix-des-Bossales, lugar onde os escravos costumavam
ser vendidos em outros tempos, atualmente recebem containers carregados com
saias, calças e camisas vindas dos EUA. 

Estas peças de vestuário de segunda mão são chamadas de “Pepe” e é
cada vez mais difícil ver um haitiano vestindo algo que não tenha sido usado
por um americano. Camisetas produzidas para o Wal-Mart em fábricas de Porto
Príncipe são compradas por americanos e depois de usadas, doadas aos haitianos.

Tendo esse fato como inspiração, os fotógrafos Paolo Woods e
Ben Depp criaram o projeto “Pepe” para retratar a globalização da indústria têxtil
fotografando haitianos usando camisetas com os mais esquisitos slogans.

“A maioria das ‘Pepes’ que chegam à ilha foram doadas pelos
americanos para instituições de caridade e centros de coleta. As piores
camisetas, aquelas que mal conseguem ser vendidas nas lojas de presentes
baratos da Times Square, aquelas com os slogans mais idiotas, reaparecem,
graças a um milagre de livre mercado, nas províncias remotas do Haiti”, diz o
site do projeto.

Confira a galeria acima!

Sem mais artigos