Milhares de pessoas foram às ruas neste sábado em cinco cidades francesas para protestar contra o projeto de lei de casamento e adoção por parte de homossexuais, o qual foi apresentado pelo governo em novembro e chegará ao Parlamento no final de janeiro.

Convocado pela plataforma “Manif pour tous” em Lille, Nancy, Bordeaux, Le Mans e Reims, o protesto terá continuidade amanhã, na ilha da Reunião, com o objetivo de protestar contra esse projeto e servir de preparação para uma grande manifestação nacional, marcada para o próximo dia 13 de janeiro.

Segundo a porta-voz da plataforma, Frigide Barjot, o protesto realizado hoje reuniu cerca de 50 mil pessoas, um número que as respectivas Prefeituras reduziram em um terço.

“É um projeto de lei que questiona a base da sociedade francesa. A igualdade de direitos é legítima, mas deve ser alterada em outro marco. Preservemos que cada criança tenha o direito de ter um pai e uma mãe”, apontou a organizadora, para quem a colocação do governo vai “contra a realidade humana”.

“Não questionamos o amor homossexual, mas pensamos que a aprovação do projeto intensificará a homofobia”, acrescentou Frigide, que é humorista de profissão e defende a suspensão do projeto em nome de seu coletivo. 

Sem mais artigos