O Brasil quer ficar em 5º lugar na Rio 2016

Divulgação O Brasil quer ficar em 5º lugar na Rio 2016

As Paraolimpíadas estão chegando e, se for como Londres 2012 e Pequim 2008, tem tudo para ser tão empolgante e divertida quanto foram as Olimpíadas.

O evento toma a cidade do Rio de Janeiro com esporte e lições de cidadania entre os dias 7 e 18 de setembro. Diferente dos Jogos Olímpicos, as Paraolimpíadas tem uma existência ainda jovem, com sua primeira edição tendo sido realizada na cidade de Roma, na Itália, em 1960.

O atletismo é uma das grandes atrações dos Jogos

Divulgação O atletismo é uma das grandes atrações dos Jogos

Ou seja, não precisa se sentir mal por conhecer pouco sobre o evento.

Como nosso objetivo é te ajudar a conhecer cada dia mais coisas diferentes, nós fizemos um guia prático com tudo o que você precisa saber sobre os Jogos Paraolímpicos: as chances de medalha do Brasil, os esportes mais legas, as principais estrelas… enfim, se liga aí!

Guia prático com o que de melhor acontecerá nas Paraolimpíadas

Vem!
O atletismo é uma das grandes atrações dos Jogos
Outro esporte que existe desde a primeira edição dos Jogos. Na Rio 2016, serão 12 equipes masculinas e 10 femininas disputando o pódio.
A modalidade é uma das grandes e mais aguardadas novidades da Rio 2016. É a estreia da Canoagem Velocidade, que terá seis provas valendo medalha.
Com as mãos, atletas superam as limitações físicas para controlar as bicicletas personalizadas nessa modalidade, que existe desde Nova York/Stoke Mandeville 1984. 33 ouros estarão em disputa na Rio 2016.
O esporte é recente nas Paraolimpíadas, existindo desde Atenas 2004. Na versão para deficientes visuais, apenas os goleiros e o juiz enxergam e auxílios sonoros na bola ajudam na localização dos atletas.
Nas Paraolimpíadas desde Seul 1988, o Judô é disputado apenas por deficientes visuais. São sete categorias de peso masculinas e seis femininas.
Tradicionalíssima, a natação é esporte paralímpico desde sempre. Serão 151 provas valendo medalha na Rio 2016, com categorias individuais e mistas.
O esporte é de uma absurda superação física, sendo disputado desde Barcelona 1992. Na Rio 2016, serão seis pódios em disputa  em torneios masculinos, femininos e mistos – individuais e em duplas.
O vôlei paralímpico é exclusivo para atletas com dificuldades de locomoção motora. Disputado desde Arnhem 1980, o torneio contará com oito seleções masculinas e oito femininas na Rio 2016.
Vai, Brasil!
O Brasil quer ficar em 5º lugar na Rio 2016
A natação é uma modalidade onde o Brasil costuma sempre se destacar. Daniel Dias é uma espécie de Michael Phelps das Paraolimpíadas, com 15 medalhas conquistadas. Nem precisa dizer que o cara é a maior esperança de alegria do Brasil, né?
Falou futebol, é Brasil na cabeça, né? Nas Paraolimpíadas não é diferente. O time brasileiro é tricampeão paralímpico e busca a quarta medalha de ouro seguida na Rio 2016
O Goalball é um divertido esporte disputado apenas por goleiros com deficiência visual. O Time Brasil tem grandes chances de medalha, sendo campeão no Parapan-Americano de Toronto 2015 no masculino e feminino e prata em Londres 2012 com os homens
Assim como nas Olimpíadas, o Judô tem boas chances de medalha. São 12 atletas disputando diversas categorias e a esperança do comitê é que tenhamos entre duas e três medalhas.
Só gente incrível!
O atleta de tênis de mesa não disputa uma Paraolimpíada desde Sidney 2000, ou seja, seu retorno tem sido bastante celebrado. Álvaro é o atual campeão mundial e europeu na categoria 6 da modalidade
A chinesa quebrou três recordes olímpicos em 2015, tendo uma medalha de prata em Pequim 2008 e dois ouros em Londres 2012.
O paratleta é o Usain Bolt das Paraolimpíadas. Ele busca o tricampeonato paralímpico nos 100 m e 200 m.
O brasileiro é considerado o Pelé do futebol paralímpico. Junto com o Brasil, ele busca sua quarta medalha paralímpica no futebol de cinco
O chinês é considerado o maior atleta de todos os tempos do tênis de mesa paralímpico. É o atual campeão mundial e asiático na categoria nove e número 1 no ranking desde sua estreia
A holandesa foi cestinha no campeonato europeu de basquete em cadeira de rodas de 2015, ajudando sua equipe a ganhar a medalha de prata. Em Londres 2012, faturou o bronze
Na modalidade que estreia na Rio 2016, o austríaco tem dominado a Canoagem Velocidade desde que estreou no esporte, em 2010.
A antiga soldada norte-americana perdeu a perna em missão no Iraque e compete no triatlo. Ela é tricampeã mundial e busca seu primeiro ouro olímpico
A cubana chega ao Rio de Janeiro como a paratleta velocista mais rápida do mundo, competindo nos 100m e nos 200m na categoria T12
A britânica ganhou quatro ouros em quatro competições que participou no ciclismo de estrada e velocidade em Londres 2012. Nem precisa dizer que ela é favorita em tudo que disputar, né?

Guia prático: saiba tudo o que vai acontecer de melhor nas Paraolimpíadas

Sem mais artigos