Garota de programa teria sido morto por Eustachio no Canadá

Um caso de homicídio chocou o Canadá na última semana. Eustachio Gallese, de 51 anos, foi acusado de matar uma garota de programa, de 22, na noite do último dia 22. Cabe ressaltar que Eustachio era um preso em liberdade condicional.

 

 

O crime aconteceu em Ste-Foy. Segundo o jornal canadense Montreal Gazette, Eustachio havia sido agraciado com a condicional para “satisfazer as suas necessidades sexuais”. Por não oferecer perigo de reincidência, concluiu a polícia, ele havia sido solto.

 

Marylène Levesque, a tal garota, havia ido a um local com Eustachio devido ao estúdio de massagem erótica onde trabalhava ter proibido a entrada do preso, já que a fama de violento era bem conhecida por todos na cidade.

 

Segundo Sandra Wesley, diretora de uma organização de defesa dos profissionais do sexo, a Justiça não avaliou com cuidado a situação de Eustachio e o risco de reincidência a um crime ao qual já havia cometido. Para ela, a criminalização do trabalho sexual “facilitou a violência” do homem.

Sem mais artigos