garoto

Crédito: Reprodução

O norte-americano Austin Wallis, de 17 anos, se surpreendeu ao ser convidado a sair da escola católica em que estudava depois de publicar um vídeo no Youtube dizendo que é gay. No vídeo, que já tem mais de 250 mil visualizações, o Austin fala sobre professores e colegas que o apoiaram diante da decisão polêmica do colégio e como ele não esperava a atitude do diretor.

“O diretor me chamou e disse que descobriu que eu era gay. Ele basicamente me disse que eu deveria voltar para dentro do armário para continuar na escola. E que eu não poderia estar envolvido em nenhum outro vídeo ou algo do tipo“, disse Austin.

“Quando eu saí do armário, eu sabia que haveria bulling.Mas eu nunca esperei que essa atitude viesse daqueles que deveriam me proteger disso”, afirmou.

O colégio divulgou um comunicado oficial: “A Lutheran High North se reserva o direito de rejeitar a admissão de um aluno ou descontinuar a matrícula de um estudante se ele participar, promover ou dar suporte a: pornografia, imoralidade sexual, atividade homossexual ou bissexual ou mostrar inabilidade ou resistência para promover as qualidades e caraterísticas exigidas por um estilo de vida cristão baseado na Bíblia”.

Dá uma olhada no vídeo:

Sem mais artigos