Quando se fala em histórias sobre a máfia italiana, a primeira que vem à mente é a saga da família Corleone. Esse famoso clã surgiu no livro The Godfather (O Padrinho, ou O Poderoso Chefão, lançado em 1969). O autor da obra foi Mario Puzo (1920-1999).

O sucesso do livro originou uma trilogia no cinema, dirigida por Francis Ford Coppola e com participação de Puzo nos roteiros. A trilogia, famosa e oscarizada (com filmes feitos em 1972, 1974 e 1990), deu a fama definitiva à tal família Corleone.

Puzo morreu há 15 anos, mas deixou um roteiro sobre o clã. A partir desse roteiro, o escritor Ed Falco fez um novo livro: A Família Corleone, lançado agora pela Editora Record.

O livro focaliza a formação do clã Corleone, com o protagonista Don Vito comandando a família, que passa de apenas um grupo criminoso em Nova York para ser o mais importante de todos.

A base da história se passa em 1933, em plena Grande Depressão dos EUA. Com o fim da lei seca, inicia-se uma guerra entre as famílias mafiosas, e Vito Corleone tenta se afastar da briga. Mas seu filho mais velho, Sonny, está decidido a se envolver nos negócios, assim como Tom Hagen, o filho adotivo de Vito.

O roteiro do livro situa-se em uma brecha da história, entre a infância e início de vida adulta de Vito Corleone, com sua entrada no mundo do crime (fase mostrada no segundo filme da trilogia), e a velhice e morte do personagem, com sua liderança assumida pelo filho caçula Michael (etapa vista no primeiro filme e também no segundo).

A Família Corleone
Autor Ed Falco
Editora Record
420 páginas
R$45

Sem mais artigos