O título desta matéria pode soar como uma piada de extremo mau gosto, mas (infelizmente) não é. Uma loja de roupas em San Diego, nos Estados Unidos, foi acusada de racismo por internautas, na última quarta-feira (9), após uma imagem da nova campanha de vestuário infantil deles parar no Twitter. A cena é a seguinte: um cabide estilizado com a impressão do rosto de um menino negro sendo usado para sustentar uma camisa cuja estampa é o corpo de um macaco.

Segundo o “Daily Mail”,  a enxurrada de críticas contra a loja de roupas “Just Add A Kid” começou depois que um internauta, indignado, usou as redes socias para compartilhar a foto polêmica do modelo e sua camisa estampada. “Senhor e Senhora Obama, como podemos tolerar isso?”, escreveu ele na legenda da imagem.

Redes sociais

Rapidamente, muitos participantes do Twitter criticaram a companhia, acusanda loja de racismo. Com a má repercussão, a empresa “Thanks a Million”, responsável pela loja, usou o site para se desculpar.

“A imagem inapropriada e amplamente distribuída de um de nossos cabides de campanha com uma camisa não correspondente não foi autorizada ou será tolerada”, explicou o porta-voz da companhia David Oates.

“Sinceramente, lamentamos esta ocorrência e já pedimos a resolução do problema”, concluiu ele, que classificou tudo como um “mal entendido” e afirmou que situação semelhante não voltará a acontecer. Ainda segundo a companhia, as camisas e seus cabides são vendidos separadamente e cabe a cada loja montar a combinação que desejar.

 

Sem mais artigos