Não adianta negar: o mundo dos quadrinhos ainda é extremamente sexista, e ninguém pode negar isso (tanto na falta de representação das mulheres, quanto na forma como elas são retratadas). A garota americana de 11 anos de idade, Rowan Hansen, que é uma fã desse tipo de história, percebeu isso, ficou bastante inconformada e resolveu tomar uma atitude.

Para tentar mudar essa realidade a garota foi lá e escreveu uma carta à DC Comics expondo todas as suas críticas: “Eu amo os seus quadrinhos, mas eu amaria muito mais se tivessem mais garotas. Existem filmes do Super-Homem e do Batman, mas não da Mulher Maravilha. Vocês têm um programa de TV do Flash, mas não da Mulher Maravilha. A Marvel fez um filme sobre uma árvore falante e um guaxinim [Guardiões da Galáxia], mas não fez um filme com a Mulher Maravilha.”

Mas não foi só das poucas garotas que ela falou. Além disso, Rowan questionou a roupa usada pelas poucas super-heroínas: “Se o Batman usa uma armadura, porque a Mulher Maravilha não usa? Eu sei que ela é meio que invulnerável, mas seria legal se ela não aparecesse usando uma roupa de banho o tempo todo”.

A carta foi postada na internet e logo se transformou num viral, até que a DC Comics respondeu a garota pelo Twitter:

TUÍTE DC

“Obrigada Rowan. Nós concordamos e estamos trabalhando duro para criar mais super-heroínas divertidas para garotas” e “Sim, Rowan, garotas também leem quadrinhos! Um filme da Mulher Maravilha e um programa de TV de Supergirl estão a caminho, e mais anúncios empolgantes de poder feminino chegarão em breve”, respectivamente e em tradução live.

Mas não acaba aí. Durante o programa de TV americano Today, a DC Comics presenteou Rowan com esboços de uma nova super-heroína: Rowan, inspirada na própria garota.

MENINA HEROÍNA

Se liga no vídeo, em inglês, para ver esse momento!

Olha só na galeria abaixo a prova de que as super-heroínas são sempre hipersexualizadas:

Sem mais artigos