Conheça Rain Dove, modelo considerada andrógina que desfila nas passarelas para coleções masculinas e femininas. Acontece que Rain nem sempre se enxergou de uma forma boa, a modelo, que já foi bombeira, costumava se achar uma "mulher feia"

Reprodução Conheça Rain Dove

Conheça Rain Dove, modelo andrógina que desfila nas passarelas para coleções masculinas e femininas. Acontece que Rain nem sempre se enxergou de uma forma boa, a modelo, que já foi bombeira, costumava se achar uma “mulher feia”.

“Nunca tive sentimentos ruins sobre isso, eu simplesmente sentia que talvez eu fosse aquela garota. Em algum momento, eu me senti mais empoderada na minha ambiguidade e sexualidade”, afirmou ao After Ellen.

Conheça Rain Dove, modelo considerada andrógina que desfila nas passarelas para coleções masculinas e femininas. Acontece que Rain nem sempre se enxergou de uma forma boa, a modelo, que já foi bombeira, costumava se achar uma "mulher feia"

Reprodução Conheça Rain Dove

Frequentemente, as pessoas presumem que Rain é um homem, mas ela não corrige essas pessoas. Na verdade, ela afirma que “tira proveito dessas confusões”. “Quando eu trabalhava como bombeira, eles achavam que eu era um homem e eu tive que seguir com isso porque eu realmente precisava desse emprego. Eu estava no meio do nada em Colorado (EUA)”, contou.

“Então, essa confusão de gênero que as pessoas tinham me deu trabalhos diferentes, que ia de babá a paisagista”, contou. Segundo Rain, depois desse período, tudo aconteceu para ela. Agora, ela é uma ativista, está buscando algo na área de atuação, enquanto é modelo de passarela e desfila para coleções de qualquer gênero.

Conheça Rain Dove, modelo considerada andrógina que desfila nas passarelas para coleções masculinas e femininas. Acontece que Rain nem sempre se enxergou de uma forma boa, a modelo, que já foi bombeira, costumava se achar uma "mulher feia"

Reprodução Conheça Rain Dove

“Nós estamos lutando para sermos únicos e a coisa mais única que você pode ser é ser você mesmo”, contou Rain ao Buzzfeed. “Essa coisa do gênero não existe. É algo social, construído para você ter que se encaixar. Existem pessoas que amam você. Tem pessoas por aí que ainda vão amar você. E também há pessoas que aceitam você e eu sou uma delas”, finalizou.

 

Sem mais artigos