Cerca de 2 mil moradores da cidade alemã de Ostritz decidiram protestar contra visitantes de extrema direita tirando do mercado todas as cervejas disponíveis. “Nós secamos os neonazistas”, explicou o ativista Georg Salditt ao site The Insider.

A cidade recebeu, no último fim de semana, o festival Shield and Sword (SS), evento que reúne público de extrema direita. Diante das fortes tendências discriminatórias dos participantes, identificados pelas autoridades como neonazistas, a polícia proibiu bebida alcoólica no evento. A polícia local, inclusive, comemorou no Twitter a retirada de 200 litros de cerveja do evento no sábado e de mais de 4 mil litros no dia anterior.

Mas, ao imaginar que eles recorreriam aos supermercados para se abastecer, grande parte dos moradores se organizou uma semana antes e comprou todo o estoque de bebidas da cidade.

“Nós limpamos as prateleiras porque é importante mostrar que na nossa cidade há muita gente que não tolera este tipo de ideologia. Nós temos valores aqui”, disse o ativista à TV local ZDF.

Um jornal local informou que somente cerca de 500 a 600 fãs foram ao festival, bem menos do que os 1.200 do ano passado. E 1.400 policiais estavam no local, incluindo centenas de outras partes da Alemanha. Com mais policiais do que fãs e sem cerveja, o resultado foi um evento tranquilo, com ocorrência de apenas pequenos incidentes.

Alemães de Ostritz compram toda cerveja para que neonazistas não bebam

 

Moradores compram toda cerveja de cidade para evitar que neonazistas bebam

Sem mais artigos