Aos 39 anos a canadense Robin Macmillan foi diagnosticada com câncer de mama. Para fugir do medo e do stress causados pelo tratamento, ela decidiu se dedicar à fotografia surrealista.

“A vida é muito curta para você não ir atrás do que ama”, afirmou, quando decidiu fazer o melhor que pudesse com o tempo que lhe restava. Robin afirma também que sua filha é a sua principal fonte de esperança, além de tema central da maioria de seus retratos.

Felizmente, hoje em dia ela já está livre do câncer, apesar de ainda continuar com os seus tratamentos e ainda amar e se dedicar à fotografia. Veja na galeria acima algumas dessas imagens.

Sem mais artigos