ONU

Reprodução / ONU Brasil

Todo dia é dia de cuidar das crianças, mas especialmente a data de 11 de outubro foi estabelecida pela ONU como o Dia Internacional das Meninas (International Day of the Girl Child). O motivo? Ainda hoje, são elas que mais sofrem com abusos físicos e psicológicos e violência de gênero antes de completarem 18 anos.

O ONG Save The Children publicou um relatório com números assustadores sobre o tratamento delas no mundo todo. O ranking levou em consideração cinco critérios de 144 países para levantar os dados: casamento infantil, gravidez na adolescência, morte causada por complicações no parto, mulheres com cargos e representatividade na política e níveis de educação.

“As meninas ainda têm uma montanha para escalar para conseguirem, as mesmas oportunidades que os meninos”, diz Helle Thorning-Schmidt, CEO da Organização.

Veja alguns números:

1) Brasil
O Brasil aparece na vergonhosa 102ª posição do ranking de 144 nações, atrás de países como Iraque, Namíbia, Síria, Paquistão, Laos, Jordânia e Vietnã. Segundo o relatório, a grande quantidade de casamentos e gravidez na adolescência e a falta de educação são as razões da má avaliação.

2) Piores países
Niger, Chad, República Centro-Africana, Mali e Somália são os piores países do mundo para as meninas. Entre os motivos analisados, estão os altos índices de gravidez na adolescência e casamento infantil forçado.

3) Melhores países
Suécia, Finlândia, Noruega, Holanda, Bélgica, Dinamarca, Eslovênia, Portugal, Suíça e Itália são os 10 países que melhor cuidam das meninas.

4) Casamento forçado
Este tema é um dos mais preocupantes, já que a ONG concluiu que uma menina com menos de 15 anos é obrigada a se casar a cada sete segundos no mundo. E 15 milhões de garotas se casam antes de completar 18 anos, a grande maioria forçada.

Outro dado triste é que garotas de famílias pobres tem mais chances de se casarem antes de completarem 15 anos. Na Nigéria, por exemplo, 40% das garotas pobres são forçadas a morarem com um homem nesta idade, enquanto apenas 3% das filhas de famílias ricas passam pela mesma situação.

A Índia tem o maior índice com 47% da população feminina – cerca de 24,6 milhões de pessoas – que se casam antes dos 18 anos.

5) Gravidez na adolescência
Todo ano, 2,5 milhões de meninas menores de 16 anos se tornam mães. Mesmo em países considerados desenvolvidos, 19% das meninas engravidam antes dos 18 anos e 3% antes dos 15.

6) Morte por gravidez
Complicações no parto é a segunda causa de morte entre adolescentes de 15 a 19 anos, segundo o relatório da ONG Save The Children. Estima-se que 70 mil meninas morreram por causa da gestação no último ano.

7) Fora da escola
No mundo todo, 62 milhões de meninas estão fora das escolas.

Sem mais artigos