A maioria das imagens envolvia estupro e tortura

Imagens relacionadas ao abuso sexual infantil estão sendo descobertas na internet em quantidade jamais vista antes, de acordo com um relatório da Internet Watch Foundation (IWF). Segundo a organização, pedófilos estão usando ferramentas avançadas para evitar a detecção do crime. Entre elas, uma técnica aplicada a websites de fachada que revelam o conteúdo apenas para quem usa comandos digitais determinados e é considerado um usuário “seguro” para as imagens de abuso sexual infantil. As informações foram divulgadas pelo Independent

Quase 80 mil páginas na web foram identificadas como hospedeiras de imagens relacionadas ao abuso sexual infantil em 2017,  37% mais do que o registrado no ano anterior. Um terço das imagens continham estupro e tortura. A IWF relatou ainda um aumento em imagens de bebês e crianças menores de 10 anos, e no número de fotos produzidas pela própria vítima usando webcam e compartilhadas com o pedófilo.

Cerca de 65% das imagens de abuso sexual de crianças foram encontradas na Europa, principalmente na Holanda. Estados Unidos, Canadá, França e Rússia também foram apontados como locais de risco.

 

 

Sem mais artigos