A maioria das imagens envolvia estupro e tortura

Imagens relacionadas ao abuso sexual infantil estão sendo descobertas na internet em quantidade jamais vista antes, de acordo com um relatório da Internet Watch Foundation (IWF). Segundo a organização, pedófilos estão usando ferramentas avançadas para evitar a detecção do crime. Entre elas, uma técnica aplicada a websites de fachada que revelam o conteúdo apenas para quem usa comandos digitais determinados e é considerado um usuário “seguro” para as imagens de abuso sexual infantil. As informações foram divulgadas pelo Independent

Quase 80 mil páginas na web foram identificadas como hospedeiras de imagens relacionadas ao abuso sexual infantil em 2017,  37% mais do que o registrado no ano anterior. Um terço das imagens continham estupro e tortura. A IWF relatou ainda um aumento em imagens de bebês e crianças menores de 10 anos, e no número de fotos produzidas pela própria vítima usando webcam e compartilhadas com o pedófilo.

Cerca de 65% das imagens de abuso sexual de crianças foram encontradas na Europa, principalmente na Holanda. Estados Unidos, Canadá, França e Rússia também foram apontados como locais de risco.

Estupro: penas brutais para o crime em 10 países

O país islâmico pune estuprador e vítima com decapitação em público. As cabeças são costuradas de volta ao corpo e os envolvidos são enterrados. Também há a execução por apedrejamento, que é mais lenta e sofrida para o criminoso
O estuprador é morto com tiro na cabeça. A sentença é aplicada em quatro dias
Tem pena de morte ao estuprador. Um tiro é disparado na espinha dorsal, abaixo do pescoço na aplicação da sentença. O sistema de condenação acontece de forma rápida e, em alguns casos, homens inocentes são executados. Castração também pode ser usada como pena para estupradores
Estuprou, morreu. Nos Emirados Árabes Unidos, o estuprador é enforcado em um período máximo de sete dias após a condenação
Regida por um ditador, a Coreia do Norte aplica punição instantânea a estupradores: o criminoso é morto com tiro na cabeça
O estuprador é condenado à morte e enforcado em público. Em alguns casos,  a vítima pode impedir a pena de morte e o estuprador é condenado à prisão perpétua
Estupro não era considerado um crime grave no país, mas as coisas mudaram em 2013. Uma mudança na lei instituiu que estupradores podem ser condenados à morte e até executados por enforcamento
Na Holanda, diversos atos são considerados “estupro”. Até mesmo dar selinho em alguém sem permissão pode envolver punição por estupro. As penas variam de acordo com a idade e condições do criminoso, mas variam de 4 a 15 anos
Na França, a pena para crimes que envolvem estupro também variam de acordo com as características do caso. As sentenças variam de 15 anos, 30 anos e até prisão perpétua com base nos danos causados à vítima
Os Estados Unidos seguem as leis federais e estaduais. Se o caso de estupro é julgado pela lei federal, o estuprador pode ser condenado à prisão perpétua

 

 

Número de fotos pornôs de crianças na internet bate recorde

Sem mais artigos