A internet é a melhor e mais rápida maneira de se disseminar informações de qualquer tipo. Políticos fazem uma besteira, cinco minutos depois todo mundo fica sabendo. Um ator apronta alguma e vira Trending Topic no Twitter quase que imediatamente. Uma banda desconhecida faz um clipe bonitinho e passa do anonimato à superexposição em segundos. Mas será que todo esse poder de propagação da Internet também é usado da maneira ideal quando o que se deve divulgar realmente faz diferença para muitos?

Bichanos bem tratados

No ar desde 2003 o site Adote um Gatinho surgiu da iniciativa de Susan Yamamoto e Juliana Bussab, que durante 3 anos tocaram sozinhas todo o projeto e conseguiram um lar para mais de 1400 gatinhos abandonados. Em 2006, novos “gateiros” (maneira como são chamados os apaixonados por gatos) se uniram a elas e em 2007, o Adote um Gatinho virou ONG e hoje conta com cerca de 40 voluntários.

“Cuidar dos gatos é uma paixão e acabou se tornando a minha vida. Inclusive acabo de deixar a empresa na qual eu trabalhava há 14 anos para me dedicar exclusivamente aos gatinhos”, conta a jornalista Susan Yamamoto.

No site é possível ver fotos e descrições dos bichanos que estão para adoção (apenas para a cidade de São Paulo) e ainda receber todas as orientações para acolher o animal em casa. Os voluntários da ONG visitam cada casa dos adotantes antes da entrega dos gatinhos para verificar se tudo está de acordo, como telas em todas as janelas nos apartamentos e muros altos nas casas. Tudo para se garantir que os bichinhos não se machuquem, desapareçam numa fuga ou até mesmo morram por um descuido do dono.

Atualmente, 370 gatos estão sob os cuidados da ONG: “Nossa capacidade no abrigo é para 280 bichanos, o restante está na casa das voluntárias aguardando adoção”, conta Susan.

Através do site, os apaixonados por gatos também podem fazer doações em dinheiro para colaborar com a causa. E em tempos de tantos escândalos, em que não se sabe exatamente se o que é arrecadado para caridade vai realmente para este fim, o Adote um gatinho disponibiliza a todos a prestação de contas de todo dinheiro que eles recebem através de doação. Mais transparência, impossível.

Cachorros acolhidos

A ABEAC – Associação Bem-Estar Animal amigos da Célia, iniciou as atividades em 2003 para impedir o sacrifício de quase 300 cães deixados pela protetora Célia Sciumbata, falecida em junho de 2003. Esta é uma das ONG’s que mais abriga animais da terceira idade que foram resgatados das ruas, abandonados e doentes.

A maioria dos cães velhinhos quase não tem dentes, devido a falta de alimentação em seus anos de crescimento. Muitos só podem comer “ração úmida”ou “carne de latinha”. Muitos também tem que tomar medicamentos específicos e contínuos. Mas graças aos cuidados que recebem dentro da ABEAC, eles se recuperam.

Infelizmente estes cães quase sempre são preteridos nas adoções, pois a maioria das pessoas preferem os filhotes. Os gastos com estes animais também quase sempre são maiores. Portanto, para mantê-los (e também aos animais mais jovens) a ONG depende exclusivamente das doações que recebe que nem sempre são suficientes para cobrir todas as despesas.

Como ajudar?

Adote um Gatinho

Além de adotar, é possível ajudar apadrinhando um gatinho, comprando nas lojinhas da ONG, fazendo doação de produtos, divulgando a causa disponibilizando um banner em seu site e com dinheiro.

Razão Social: Adote um Gatinho
CNPJ: 08.858.329/0001-08
Itaú: 0341
Agência: 2970
C/C: 12869-6

Bradesco: 0237
Agência: 3334
C/C: 6253-7 

ABEAC

Razão Social: Abeac Associação Bem Estar Animal Amigos da Célia
CNPJ: 06.164.870/0001-82
Banco Itaú (341)
Agência: 0772
C/C: 52385-8

Links relacionados:

http://adoteumgatinho.uol.com.br
http://abeacsp.blogspot.com
http://www.abeac.org.br/ 

Sem mais artigos