Mesmo com a pressão da Comissão, a secretaria de Segurança e a polícia têm outros alvos em vista. Rocinha, Cidade de Deus, Jacarezinho, Mangueira e Complexo da Maré estão na mira do estado. No entanto, não há previsão de quando isso vai acontecer.

“O que a sociedade tem que entender é que a polícia não tem condições de fazer isso todos os dias e nem em todos os morros da cidade. Precisamos trabalhar com critério e definir onde é mais crítica a situação. É um compromisso com a sociedade de mudar o Rio e o Brasil”, declarou Beltrame.

Só no mês maio, quando começaram os confrontos no Alemão, houve 17 mortes e 60 feridos, o comércio teve prejuízo de 5 milhões de reais e 5 mil estudantes ficaram sem aulas.

Dados da secretaria de Segurança revelaram que foram apreendidos 210 quilos de maconha, 20 de maconha embalada para a venda no varejo, 8,5 de cocaína e 48 pedras de crack. De lá pra cá, o número de mortos mais que dobrou: já são 48 vítimas fatais e 71 feridos. Mas isso, só até hoje.

Conversa de MSN vai parar no Diário Oficial de SP

Sem mais artigos