A maioria das crianças hoje em dia são obcecadas por games violentos de tiros com metralhadoras, granadas e muito sangue. Preocupado com o nível de violência a que seus filhos estavam expostos, o sueco Carl-Magnus Helgeren decidiu levar os dois meninos Leo e Frank têm 11 e 10 anos, para uma zona de guerra de verdade.

A terapia de choque proposta pelo pai durou 10 dias durante um tour em campos de refugiados e zonas de guerra em Israel e na Síria. A ideia do sueco era mostrar para seus filhos que as armas trazem cicatrizes, perdas e destruição.

Veja abaixo o vídeo em que os meninos relatam a experiência de estar em uma zona de guerra de verdade!

Sem mais artigos