"Para mim, deficiência não significa que sou incapaz de viver minha própria vida, que também é maravilhosa", explica Mariusz Kedzierski, artista polonês que impressiona pelo talento mesmo em condições pouco favoráveis

Divulgação “Para mim, deficiência não significa que sou incapaz de viver minha própria vida, que também é maravilhosa”, explica Mariusz Kedzierski, artista polonês que impressiona pelo talento mesmo em condições pouco favoráveis

Deficiência não é sinônimo, obrigatoriamente, de limitação ou impossibilidade. O artista polonês Mariusz Kedzierski é prova viva disso; nascido sem as duas mãos, Mariusz impressiona colegas, familiares e fãs com seu talento inexplicável para retratar pessoas e cenas do cotidiano.

Munido de um lápis, ele é capaz de criar desenhos perfeitamente detalhados, que lembram verdadeiras fotografias. Não foi fácil chegar a este ponto, porém. Aos 12, o artista precisou interromper a breve carreira em decorrência de algumas cirurgias, voltando a desenhar apenas em 2008.

Ele já “rascunhou” mais de 700 peças, entre fotografias e desenhos ao vivo. “Para mim, deficiência não significa que sou incapaz de viver minha própria vida, que também é maravilhosa”, acredita.

Não há como discordar. Olha só que trampo maravilhoso:

Sem mais artigos