“O que dá para afirmar é que a qualidade do emprego metropolitano em 2006 está pior do que em 2002, apesar de o número de postos de trabalho estar crescendo desde 2002. As pessoas têm menor estabilidade no emprego, trabalham mais do que a jornada legal e ganham menos” afirma o economista Marcio Pochmann em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o economista, o resultado é reflexo do fraco desempenho da economia em 2005.

Leia também:

Pulso x minuto: começa a mudança na cobrança

SP e RJ: jovens lideram ranking de homícidios

Qual é a pizza mais cara do mundo?

Sem mais artigos