Com Bento 16, a história se repetiu. O presidente da ONG Educa São Paulo veio a público protestas por ter sido impedido de distribuir comida a moradores de rua na Praça da Sé, atividade desempenhada pela ONG no local. Por que ele foi barrado?

A região da Sé foi cercada e os moradores de rua foram obrigados a sair de lá. A subprefeitura da Sé negou, alegando que todas as noites seus funcionários convidam os moradores a se dirigirem para albergues.

Bem, depois disso, não podia ser diferente no Pan. Só que a maquiagem que, dessa vez, vai melhorar a cara da capital carioca. Três exemplos ilustram a maquiagem.

A prefeitura do Rio instalou ecobarreiras para evitar que o lixo flutuante invada a raia onde serão disputadas as provas de vela do Pan, perto da Marina da Glória. Chama atenção o fato de que muitas pessoas que moram perto da baía reclamam do lixo já há algum tempo.

Com as barreiras, as águas da baía continuarão poluídas, mas os velejadores não vão correr o risco de esbarrar em nada. Por outro lado, o lixo flutuante vai incomodar os cariocas no restante das águas da baía.

Pan também tem medida anti-mendigos

Sem mais artigos