Após ficar nove meses carregando um bebê e comendo por duas pessoas, nada mais normal que o corpo da mãe passar por algumas mudanças, que permanecem mesmo após o parto. Normal também é o desejo da mulher de voltar ao corpo antigo. Pensando nisso, o Virgula Lifestyle conversou com a nutricionista Dra. Vivian Goldberger para descobrir como perder alguns dos quilinhos que se acumularam de maneira saudável.

Antes de tudo, a nutricionista deixa claro que mesmo com a ânsia de voltar ao seu peso, é bom ter em mente que nem sempre isso ocorre: “seja por fatores genéticos, emocionais, ou mesmo devido a uma alimentação inadequada”.

Ela ressalta que o emagrecimento é um processo gradual que se inicia na fase da amamentação, e que quanto maior esse período, menor o risco de obesidade.

Entre os alimentos recomendados está o salmão grelhado, rico em ômega 3

O início de uma dieta

De acordo com a Dra. Vivian, a mulher já pode começar uma dieta e a fazer exercícios 30 dias após o parto normal e 50 dias após uma cesariana.

“O ideal é fazer uma dieta que seja benéfica para os dois sentidos, ou seja, não fazer somente uma restrição calórica, mas sim, excluir e controlar alimentos engordativos”.

Primeiramente, a mulher precisa eliminar o excesso de água que se acumulou pela ação dos hormônios placentários. Essa espécie de inchaço é expelida lentamente e de maneira natural.

O ganho de gordura, de acordo com a nutricionista, acaba saindo do organismo por meio de uma alimentação balanceada, exercícios regulares e tratamentos para combater gordura localizada, flacidez, estrias e celulite.

O espinafre não faz bem só para o Popeye, mas também para as novas mamães

Cuidados Nutricionais

Para melhorar tanto a saúde da mãe quanto a do bebê, que ainda recebe os nutrientes da mãe por meio da amamentação, a Dra. Vivian listou alguns cuidados que são essenciais na dieta durante esse período.

1) Pesquisas recentes têm enfatizado a importância do ômega 3, uma gordura benéfica encontrada no salmão, atum e sardinha e em grãos como a linhaça, para o desenvolvimento cerebral dos bebês. O ômega 3 é indispensável na produção de neurônios.

2) Os grãos integrais como o arroz e a aveia também devem estar presentes nas principais refeições do dia, ricos em vitaminas do complexo B, ajudam a equilibrar os hormônios femininos; a deficiência deste grupo de vitaminas também esta associada a um risco maior de depressão nos 3 primeiros meses após o parto.

A aveia também foi um dos alimentos citados para dietas pós-gravidez

3) Muitas mulheres no pós-parto acabam tendo deficiência de zinco, selênio e magnésio, e um dos sinais disto é quando o cabelo começa a cair por um período prolongado e as unhas enfraquecem. Para suprir essa carência aumentar a ingestão de frutas oleaginosas como castanhas, amêndoas e nozes.

4) Enquanto estiver amamentando, a mulher deve evitar alimentos que possam provocar cólicas e gases nos bebês, evitar bebidas alcoólicas, cafeína e chocolate; o leite e seus derivados devem ser riscados do cardápio nos primeiros 3 meses após o parto, o leite contém uma proteína de difícil digestão, como esta proteína vai parar no leite materno, ela chega ao intestino do bebê, que sofre para digeri-la.

5) Já a alfafa, os brotos e as folhas verdes escuras como couve, espinafre, agrião, rúcula e escarola – ricos em cálcio e ferro – contribuem para o equilíbrio da produção de leite.

6) A nova mamãe também deve se lembrar de reservar um tempo para o repouso, já que a fadiga, o estresse e a ansiedade podem afetar a produção de leite, e claro ela não deve se esquecer de beber muita água, no mínimo, 8 copos por dia.

Frutas oleaginosas, como castanhas, também fazem bem para mulheres no pós-parto

Depois da amamentação

Agora, se você já deixou de amamentar, já pode restringir alguns alimentos (apesar de ainda precisar de uma alimentação balanceada). A nutricionista esclarece que não há como generalizar a quantidade de calorias que cada mulher precisa, uma vez que isso varia de acordo com idade, peso, altura e atividades.

Apesar disso, ela cita o que nas refeições principais, todos os grupos alimentares devem estar inclusos: uma porção de carboidrato, uma de proteína, legumes e verduras, saladas e uma porção de fruta, como sobremesa.

Veja na tabelinha abaixo, algumas trocas que podem te ajudar a perder esses quilos a mais.

Sem mais artigos