Alex Assali

Alex Assali deixou para trás tudo o que tinha na Síria, sua terra natal, em 2007. Ele fugiu do país por se opor ao governo de Bashar al-Assad e considerar perigoso postar mensagens online contra o presidente sírio. Ele foi recebido pela Alemanha como refugiado e construiu nova vida. Desde agosto do ano passado, Alex tem oferecido refeições a pessoas em situação de rua em Berlim, para retribuir a recepção do povo alemão.

Todos os sábados, Alex monta sua barraca ao lado da estação Alexanderplatz, em uma rua movimentada. A cada dia, ele serve cerca de 100 refeições de arroz, pão e molho de carne a pessoas menos favorecidas que ele.

Tabea Bü, uma amiga, postou uma foto de Alex em sua barraquinha de comida, no Facebook. A imagem viralizou, e a fotógrafa se disse surpreendida com a resposta positiva.

“Eu não consigo imaginar as coisas pelas quais ele passou, mas fico feliz por tê-lo conhecido e ver o que ele faz. Ele perdeu tudo. Teve de deixar sua família na Síria porque as pessoas queriam matá-lo. Apesar de não ter muito, ele vai à rua distribuir comida para os sem teto. Ele sempre diz, ‘dê algo em troca ao povo alemão'”, escreveu Tabea, em seu post.

Em entrevista ao jornal alemão Süddeutsche Zeitung, depois de a imagem fazer barulho, Alex disse: “Quando vim à Alemanha, as pessoas foram amigáveis e me receberam bem. Eles me ajudaram a aprender a língua e me mostraram a cidade. No meu primeiro dia em Berlim, quando vim de Frankfurt, eu não consegui encontrar o centro de refugiados, então uma mulher idosa pegou minha mão e me levou até lá. Muitos alemães me deram algo. É minha vez de retribuir”.

A guerra civil na Síria, que se estende desde 2011, já deixou mais de 200 mil mortos, de acordo com a ONU (os números são imprecisos, em razão da dificuldade de checar relatos de morte). Quase 4,6 milhões de pessoas escaparam do país e estão vivendo como refugiados em outras nações.

Sem mais artigos