Pesquisa aponta que 64% das pessoas preferem dinheiro a tempo

Reprodução Pesquisa aponta que 64% das pessoas preferem dinheiro a tempo

Uma pesquisa feita pela Universidade da Pensilvânia e pela Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA), com 4.400 pessoas, apontou que 64% dos entrevistados preferem ter mais dinheiro do que tempo.

No entanto as mesmas pessoas responderam a questionamentos sobre o quão feliz elas se consideravam e o resultado surpreendeu a todos: em geral, quem valoriza mais tempo é mais feliz do que aqueles que dão preferência ao dinheiro.

De acordo com os autores da pesquisa, há diferenças importantes entre quem valoriza mais o tempo do que o dinheiro. As pessoas que prefeririam ter mais tempo, no geral, eram casadas, mais velhas, tinham filhos e eram mais saudáveis.

O especialista  Christian Barbosa, um dos maiores especialistas do país em gestão do tempo e produtividade, defende que não é o volume de horas trabalhadas que definirá a capacidade produtividade de um profissional, o importante é saber trabalhar de forma inteligente.

“A sinergia entre tempo e dinheiro é tão grande que dificilmente alguém conseguirá ter um sem o outro de forma equilibrada. Ou seja, para aproveitar o seu dinheiro, você precisa de tempo; e para gozar as suas horas livres, você necessita de recursos financeiros. Isso não significa a conquista de um sonho utópico ou ganhar na loteria, mas aprender a usar esses dois pontos fundamentais de maneira que gere prosperidade, independente da quantidade possuída de cada um deles atualmente”, destaca Christian.

Ele também destaca que conseguir mais tempo exige dedicação e atenção para não cair em armadilhas que roubam o nosso tempo. “Além da organização e planejamento, uma dica é fugir dos ladrões do tempo. Pois os principais erros na administração do tempo são faltas ou negligências que são feitas na organização de nosso tempo”, pontua o especialista.

 

Sem mais artigos