“De perto, ninguém é normal”, já disse Caetano Veloso em uma de suas músicas. Pois o fotógrafo Forest McMullin captou o lado B da vida de pessoas aparentemente dentro da normalidade. A série “Dia e Noite”, como o próprio nome já sugere, retrata a diferença entre o que as pessoas fazem durante os dois períodos e joga luz sobre o que é socialmente aceitável ou não.

O objetivo do fotógrafo norte-americano é questionar as noções morais do que é considerado “normal e aceitável” e o que é “bizarro”. Ele propõe uma transformação no olhar como chance de expressão e liberdade.

Em cada composição de imagem, uma pessoa sozinha ou casal foram retratados nas duas situações. Na parte esquerda, sempre é a foto do “socialmente aceitável”, enquanto que a da direita está a imagem transposta normalmente para um contexto sexualizado com roupas fetiche de couro e etc.

Sem mais artigos