O fotógrafo sul-africano Dillon Marsh mostra, na série For What It’s Worth, o tamanho do estrago e da destruição que a exploração mineral causa para obter algo relativamente pequeno. Nela, ele mostra especialmente o custo que a natureza tem para a obtenção de coisas como cobre e diamantes.

O objetivo da série é pensarmos, ao ver o quanto é devastado para conseguir uma pequena quantidade de material mineral que geralmente é usado para abastecer a indútria das joias e tecnologias eletrônicas que muitas vezes não são tão necessárias, se realmente vale a pena tudo isso.

Na mina de diamantes Kimberly, que operou de 1871 a 1914, destruiu um espaço maior que quatro campos de futebol e quase quatro vezes mais fundo que o lago Erie e tudo o que conseguiu o suficiente para encher 3 pequenos baldes. Veja na galeria acima algumas das fotografias da série!

Sem mais artigos