pico do iglu

Você deve ter lido o título desta matéria e provavelmente se pergunta: “o que a temperatura tem a ver com com a opressão que as mulheres sofrem há séculos”? A gente te explica! Acontece que a Universidade de Maastricht, na Holanda, chegou a uma conclusão um tanto quanto inusitada após uma série de estudos: o ar-condicionado em escritórios é um símbolo do machismo.

De acordo os dois cientistas responsáveis, a temperatura padrão de um ar-condicionado é medida através da taxa de metabolismo de um homem de 40 anos, com base numa referência usada desde os anos 60. O impasse é que, os pesquisadores defendem que as mulheres simplesmente não têm uma taxa tão alta como essa utilizada como base.

Sem contar também que elas possuem mais tecido adiposo, o que faz com que o metabolismo feminino tenha taxas consideravelmente mais baixas e lentas do que o dos homens. Ou seja, a temperatura acaba sendo muito mais fria para as mulheres do que para os homens!

A real é que os cientistas sugerem que os escritórios em todo o mundo não deveriam basear as suas temperaturas em gêneros e que essa forma é machista. A gente assina embaixo!!!

cachorro

Sem mais artigos