magreza

Crédito: Reprodução

A rede de fast fashion inglesa Topshop foi criticada por uma consumidora que achou que os manequins das lojas tinham padrões estéticos irreais, com canelas e coxas extremamente finas.

“A forma desse manequim é francamente ridícula. Mulheres aspiram à imagem de corpo que essa loja promove”

“No entanto, nenhum manequim dessa loja mostrou tamanho além do seis (tamanho 34 no Brasil). Então hoje estou chamando a sua atenção, Topshop, pela sua falta de preocupação com a consciência dos corpos”, escreveu a inglesa Laura Berry na sua página do Facebook.

Depois de várias outras consumidoras concordarem e mandarem mensagens para a loja, a Topshop se pronunciou e resolveu que todos esses manequins serima retirados.

“Como os manequins são feitos de fibra de vidro, as formas devem ter certas dimensões para permitir que as roupas sejam colocadas e removidas facilmente. Isto não é, portanto, concebido para ser uma representação de um corpo feminino médio.

“Dito isso, vamos levar em consideração a opinião dos nossos consumidores e não vamos mais usar esse tipo de manequim”, afirma o comunicado oficial da marca.

Sem mais artigos