O Vaticano lançou recentemente o eRosary, um rosário digital que se conecta a um aplicativo para guiar orações. O aparelho é ativado quando o fiel faz o sinal da cruz.

O aplicativo tem guias em áudio, conteúdos religiosos e rosários temáticos. Além de reunir dados sobre a saúde dos fiéis, isso porque a pulseira e a cruz são inteligentes e capazes de armazenar informações por meio do app.

O eRosary é vendido por $100 euros (aproximadamente R$461) e está disponível apenas nos idiomas inglês, italiano e espanhol.

10 mitos sobre astrologia que você sempre quis saber e nunca teve pra quem perguntar:

10 mitos sobre astrologia que você sempre quis saber e nunca teve pra quem perguntar

Não. Cada um faz escolhas diferentes na vida. As escolhas fazem com que você vá desenvolvendo as habilidades e a história de uma forma diferente. As pessoas não têm somente as características do signo solar no mapa astral. As forças de outros astros também atuam de maneiras variáveis. | Créditos: Reprodução
Não. É uma lenda astrológica que, apesar de ter um breve fundo de verdade, não condiz na prática. Você apenas se apropria mais do ascendente quando está mais maduro. O ascendente é como se fosse o "estilo" que a pessoa vai moldando ao longo dos anos. Então, aos 30 (ou na maturidade) você tem mais coragem de ter um estilo próprio e não o que os outros querem pra você. Daí vem essa impressão que o ascendente pode "aflorar". Mas ele jamais será mais forte do que o signo solar da pessoa. O sol representa o mental, a lua o emocional e o ascendente é o modo de se expressar no mundo. Eles não são mais fortes um do que o outro ou se quer brigam entre si. | Créditos: Reprodução
Claro que pode errar. A gente trabalha com tendências e nem sempre elas são precisas e o astrólogo pode falhar também.Um economista acerta toda vez que faz uma previsão de mercado? Não, embora ele tenha estudado para fazer essa previsão. O astrólogo consegue prever uma tendência numa direção. Muita coisa pode atuar nisso. A astrologia aponta a tendência da sincronicidade com os astros, mas há as escolhas que a pessoa faz. Por exemplo, se um casamento está em crise e a tendência seja uma ruptura e uma renovação afetiva. É você quem escolhe como operar essa mudança. Você pode se separar dessa pessoa e dar espaço para uma nova entrar na sua vida, ou você pode reinventar o seu relacionamento. | Créditos: Reprodução
Não. Você tem um chamado trânsito coletivo. O mundo está passando por um turbilhão de mudanças que, provavelmente, vão desencadear uma coisa nova daqui uns 10 anos.Isso seria uma tendência coletiva que influenciaria a todos. Agora o teu trânsito no seu mapa astral não tem nada a ver o meu ou o de uma amiga. Você pode nunca viver um trânsito que ela está vivendo. Sem contar que há trânsitos que vão acontecer a cada 200 anos. Então, se eu não nasci numa posição que dá pra eu ter esse trânsito, e você nasceu numa posição que dá, mesmo você sendo mais novinha do que eu, você passará por esse trânsito e eu não. | Créditos: Reprodução
Depende de como você conduz a história. Há duas coisas importantes pra se levar em consideração: quando dois signos são muito diferentes, o que faz marcar esse encontro são exatamente essas tais diferentes. Signos que dizem que "combinam", por exemplo, podem ser tão parecidos que as pessoas acabam se enchendo uma da outra porque não têm novidade. A informações que o astrólogo traz são fundamentais para você usar o que há de melhor nesse encontro. Cada pessoa tem um mapa astral complexo a combinação não é entre entre 2 signos, há vários outros aspectos como luas, ascendentes e por aí vai. Quando o astrólogo faz o estudo do encontro de duas pessoas, seja amorosamente, profissionalmente, vai falar dos campos de semelhança e dos campos de diferenças e, a partir dessas informações, você administra melhor a relação. A astrologia não diz como a coisa vai funcionar, ela diz os caminhos pra que você possa se organizar. | Créditos: Reprodução
Não existe uma coisa chamada TPM? Na astrologia existe uma coisa chamada TPRS (tensão pré-revolução solar), que representa o final de ciclo de cada pessoa. Na verdade a gente vive o período que antecede o nosso aniversário um final de ciclo, que é um momento de recolhimento, de revisão. Há uma exigência hoje da gente ser perfeito em tudo e acabamos ficando sensíveis ao extremo. Então, não é que aconteçam coisas ruins, nós que ficamos mais aguçados e acabamos percebendo mais as coisas e, consequentemente, sentindo isso mais perto do aniversário. | Créditos: Reprodução
O retorno de saturno acontece no ano em que você está entre 29/30 anos, ou 59/60 ou 89/90 anos. Então, ao longo da vida temos 3 retornos de saturno. Ele delimita as frases de transformação: até os 30 é o alcance da maturidade, aos 60 você começa a envelhecer e aos 90 está no lucro. São 3 grandes ciclos da vida associados a ideia de tempo. A virada dos 30 é maravilhosa, porque você já tem uma estrutura bem constituída pra assumir as responsabilidades pelas suas escolhas e ainda é mega jovem e cheio de energia pra construir um mundo. Aos 60, é o momento de parar e começar a pensar num outro ritmo de vida para você aproveitar o que conseguiu criar até então. Hoje a crise dos 60 é o que era antigamente a crise dos 30. As pessoas estão envelhecendo e ficam desesperadas. Você precisa estar bem com a vida. Tem a ver com responsabilidade e resistência á frustração. O mundo não é só o que a gente imagina. Caímos numa real e tem a ver com a maturidade. | Créditos: Reprodução
Sim. Todo mundo que nasce, mesmo as pessoas que nascem nos primeiros graus de um signo ou no últimos graus de um anterior, ela tem a mistura dos dois signos. Há uma prevalência do signo que ela nasceu de fato (por ex: se nasceu nos últimos graus de virgem, você vai ser virgem com características librianas. Se você nasceu nos primeiros graus de libra, você será uma pessoa libriana com características de virgem. | Créditos: Reprodução
Não. Tudo o que depende de negociação, comunicação, de linguagem, de bom entendimento está vinculado nesse momento com rever as coisas. Ou seja, perceber onde estão as falhas da comunicação. É necessário um movimento de voltar atrás e rever as falas e atitudes. Hoje estamos num pique que ninguém pensa duas vezes antes de falar, todo mundo quer a resposta imediata. Daí quando começa a dar tudo errado é por causa disso. É um tempo que você precisar respirar antes de falar. Alguém admite no Whatsapp que você não responda imediatamente ao que foi perguntado? Você tem que ver rápido a mensagem e responder o quanto antes. Então, quando falamos em mercúrio retrógrado não é para ser sinônimo de desespero. É um momento de rever, olhar para trás. É um momento de pensar melhor no que você está ouvindo e no que você tem a dizer. | Créditos: Reprodução
Ela é um GPS que dá as possibilidades de coordenadas para a vida das pessoas. Hoje ela é totalmente independente de divisão, religião de filosofia de qualquer coisa que seja. É uma área do saber, um campo próprio. Na Mesopotâmia e na Grécia Antiga era completamente religiosa e ministrada pelos sacerdotes a serviço da política, porque o Estado era religioso. Depois na Grécia, com o desenvolvimento da ideia do "eu", ela passou a ser em prol da discussão do sujeito. Ela passou de religiosa a mundana, profana. E, depois, com a igreja católica proibindo a veiculação da astrologia com a religião, ela passa ser astrologia da natureza. Então só podia 'astrologar' fazendo previsão do tempo ou previsão de saúde, mas jamais das ações humanas. E hoje ela é independente de tudo. | Créditos: Reprodução

Vaticano lança rosário digital e aplicativo para guiar orações

Sem mais artigos
Sair da versão mobile