A youtuber Myka Stauffer é conhecida especialmente nos Estados Unidos, onde reside com a família em Ohio. Ela possui um canal focado na rotina familiar e maternidade que conta com 715 mil inscritos.

Os conteúdos de Myka ganharam maior notoriedade a partir de 2016, quando começou a advogar a favor da adoção internacional. Ela e o marido, James, entraram com um processo de adoção de um menino chinês e documentaram toda a jornada, gerando 27 vídeos, de acordo com o Buzzfeed. Huxley foi recebido na família em 2017. Sua chegada resultou em um aumento expressivo de inscritos, que dobraram de Outubro de 2017 a Outubro de 2018.

No entanto, nesta semana os Stauffer publicaram um pronunciamento sobre o status da adoção. Três anos após terem recebido o menino, atualmente com quatro anos, eles decidiram entregá-lo para uma nova família devido suas condições de saúde.

No vídeo postado na terça-feira (26), o casal explica que Huxley, que tem autismo, precisava de “muito mais cuidados especiais do que estávamos cientes”.

“Em adoções internacionais, às vezes há coisas que você não sabe e que não estão transparentes nos arquivos. Quando o Huxley veio para casa havia muito mais cuidados especiais do que estávamos cientes e que não nos foi dito”, afirmou James. “Para nós, tem sido muito difícil ouvir os especialistas, muitos feedbacks e coisas entristecedoras […] Não são coisas que a gente queria ouvir, nunca quisemos estar nesta posição. E temos tentado atender suas necessidades o máximo possível… Nós o amamos”, disse, chorando.

Eles afirmam que o menino estava indo a consultas médicas e realizando tratamento para suas “necessidades severas”. Mas não especificam quais questões médicas ou comportamentais ele possuía, ressaltando que querem proteger sua privacidade.

A família possui quatro filhos biológicos.

“Se eu me sinto uma falha como mãe? 500%”, desabafou Myka. A youtuber compartilhou que Huxley já encontrou uma “nova família definitiva” que pode atender suas necessidades.

“Eles [profissionais de agência de adoção] encontraram uma pessoa que poderia ser a combinação perfeita. Ele está prosperando, está feliz e indo muito bem. Sua nova mamãe tem treinamento médico profissional e é um encaixe maravilhoso”, completou.

Os pais ressaltaram que não dariam mais detalhes sobre o caso ou a rotina de Huxley para preservar sua privacidade, apesar de ainda deixaram conteúdos relacionados a ele no canal. Muitos desses vídeos inclusive são monetizados, o que aumentou a ira dos internautas.

Uma petição foi criada no site change.org para que Myka cancele a monetização desses conteúdos. Quase 14 mil pessoas assinaram o documento até o momento. A meta é chegar a 15 mil assinaturas.

Sem mais artigos