Depois de receber críticas do deputado e presidente da Comissão de Direitos Humanos, Marco Feliciano, o Porta dos Fundos foi alvo de uma moção de repúdio pelo vídeo Oh Meu Deus, estrelado por Clarice Falcão. O texto, identificado pelo número 8562/2013, foi uma requisitado pela Secretaria da Mulher e emitido pela Coordenadoria da Bancada da Mulher, composta por 46 parlamentares – liderada por Elcione Barbalho e Jô Moraes, que também pedem medidas judiciais contra o Porta dos Fundos.

No vídeo, Clarice aparece no consultório de um ginecologista. Ao ser atendida, sua equipe médica descobre a imagem de Jesus na vagina, criando comoção entre os presentes. O texto pede à presidência da Câmara que aprove a moção de repúdio, alegando que o vídeo retrata a mulher de forma humilhante e constrangedora e representa “um desserviço às políticas de saúde feminina, uma completa negação do humor, violentando simbolicamente todas as mulheres”.

Assista:

No Twitter, Feliciano comemorou o fato. “Agora quero ver se a imprensa brasileira falará sobre isso. afinal, quando fiz a denúncia fui crucificado. Quero ver fazerem isso com as deputadas”, declarou. “Como cristão me senti ofendido, denunciei e fui ridicularizado. As parlamentares se sentiram ofendidas”, acrescentou.

Leia um trecho do requerimento:

“Senhor presidente,

Requeremos, nos termos regimentais da Câmara dos Deputados, que seja apreciado pedido de Moção de Repúdio à veiculação de vídeo de humor pela produtora Porta dos Fundos pela forma  humilhante e constrangedora em que retratou a figura da mulher em rotina de tratamento de saúde específico da mulher.

Moção de Repúdio
A Câmera dos deputados manifesta o repúdio de seus parlamentares, motivada por requisição da Secretaria da Mulher, composta pela Procuradoria da Mulher e pela Coordenadoria da Bancada Feminina, ao vídeo produzido e veiculado pela produtora de humor Porta dos Fundos, intitulado Oh Meu Deus, em seu canal no YouTube, pela forma humilhante e constrangedora que retratou a figura da mulher em rotina de tratamento ginecológico.

A consulta ginecológica, por si só, já é um momento delicado para muitas mulheres, motivo que as afastou, por muito tempo e em diferentes regiões, de diversas ações preventivas da saúde da mulher. Por sorte, com constantes esclarecimentos, a consulta ginecológica tem-se tornado mais comum e cada vez mais mulheres passaram a incluí-la em suas rotinas de saúde.

O vídeo da produtora Porta dos Fundos representou um desserviço às políticas de saúde feminina, uma completa negação do humor, violentando simbolicamente todas as mulheres. Além disso o discurso contido no vídeo embute também violência psicológica, tanto que ao ser veiculado para mais de 4 milhões de individuos inseridos em ambientes domésticos e de trabalho, constrangeu e humilhou milhões de brasileiras, seus filhos, seus lares.”

Sem mais artigos