O artista maliano Bakary Diallo, que vinha ao Brasil nesta terça-feira (29) para uma mesa redonda em Campinas (SP), morreu aos 31 anos na tragédia da Air Argelia, que deixou 110 mortos na última quinta-feira (24). O evento foi cancelado às pressas pela organização.

Bakary estava a caminho de Paris, onde vivia com sua mulher e filho pequeno. De lá, pegaria um voo para São Paulo. Bakary foi contemplado com o prêmio de residência pela obra Tomo, exibida no 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, em 2013. A mesa da qual participaria faria parte da exposição itinerante do mesmo festival.

De Campinas, o artista iria para o Instituto Sacatar, na Ilha de Itaparica, na Bahia, para a residência com a qual foi premiado. “Infelizmente, neste momento nos resta escrever esta nota de pesar, lamentando profundamente a sua morte”, escreveu a organização do VideoBrasil em nota oficial.

“Ainda sob o choque desta perda tão repentina quanto lamentável, nos solidarizamos com a dor da família e amigos, certos de que o mundo da arte perdeu um grande artista, além de um grande homem”, lamenta a organização.

Bakary já havia apresentado trabalhso na Bienal de Arte Africana Contemporânea, em Dacar, além de cidades como Madri e Montreal.

Sem mais artigos