Para os que querem uma São Paulo com mais árvores, eis uma verde notícia. A Câmara Municipal de São Paulo aprovou, na quarta-feira (27), em segunda votação, o projeto de lei 345/ 2006, que prevê a criação do Parque Municipal Augusta.

Se sancionada pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, a proposta impedirá a construção de prédios na área verde de 25 mil m² localizada entre as ruas Caio Prado e Marquês de Paranaguá.

O terreno, que possui árvores remanescentes da mata atlântica, foi comprado pelas incorporadoras Setin e Cyrela no começo de novembro. As empresas planejam construir, no local, “duas ou três torres”.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, neste mês, Antonio Setin, presidente da Setin Incorporadora, disse que, mesmo com a construção dos prédios, a área verde do terreno seria preservada, com a criação de um parque aberto ao público, mantido com verba privada.

Para alguns moradores e militantes, no entanto, a proposta não é suficiente. O grupo que discute a construção de um espaço público no local mantém o perfil no Facebook Parque Augusta, em que informa a população sobre suas ações. Vale checar.

Sem mais artigos