Renata Santos, rainha de bateria da Estação Primeira de Mangueira, apareceu de índia no ensaio técnico da agremiação na noite deste domingo (05) na Marquês de Sapucaí, no Rio. Questionada sobre o figurino que escolheu, a morena declarou que desde que teve conhecimento do samba-enredo “Vou festejar! Sou Cacique, sou Mangueira!”, passou a pesquisar a cultura indigena para poder desenvolver as fantasias dos ensaios e a do desfile.

Cautelosa e exigente, Renata afirmou que acompanha o passo-a-passo da confecção das roupas. Para que não tenha problemas na Avenida, ela dedica atenção especial ao costeiro e ao adereço de cabeça: “Me preocupo para que o costeiro não me machuque e o adereço de cabeça esteja na medida certa para que não me atrapalhe durante a evolução da escola”.

Sobre a forma física, a rainha de uma das mais tradicionais escolas de samba carioca, revelou que está sem comer doces há algum tempo: “O sacrifício é grande, mas vale a pena”. Além de controlar a alimentação, Renata faz sessões de massagens, frequenta academia e cumpre a atribulada agenda de ensaios da Mangueira. Ufa! Tem que ter pique para ser rainha, não tem?  

Sem mais artigos