Em 2011, Sheron Menezes foi muito criticada ao assumir o posto de rainha de bateria da Portela, uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio de Janeiro. Em 2012 não está sendo diferente. Alguns apontam a falta de simpatia, comprometimento e entrosamento da atriz com a comunidade de Madureira.

Mas, ela nega e os fatos também. Sheron é frequentadora assídua dos ensaios técnicos, de quadra e de rua, das feijoadas e outros eventos relacionados à escola. A musa não sabe de onde vem o “disse que me disse”, mas manda avisar que aprendeu a lidar com as críticas, que não está nem aí para os comentários infundados e que podem falar à vontade.

Quem pensa que a história da intérprete de Sarita em “Aquele Beijo”, novela das sete na Globo, com o samba é recente, engana-se. Com 15 anos, a gaúcha foi rainha de bateria da escola de samba Imperadores do Samba, de Porto Alegre (Rs). De lá pra cá, ela ainda colecionou passagens pela Grande Rio e pela Renascer de Jacarepaguá como destaque de chão. 

Para Sheron Menezes, os preparativos para pisar na Passarela do Samba carregando a coroa da escola azul e branco começou ainda em 2010 quando foi convidada para o cargo. Na ocasião, ela adquiriu uma rotina de exercícios físicos, aula de samba e uma dieta que acabou virando estilo de vida. Mas, fã de massas e sanduíches, a atriz confidencia que, às vezes, foge da rigidez dos cardápios funcionais para comer o que tem vontade. 

Com o enredo “…E o povo na rua cantando. É feito uma reza, um ritual…”, do carnavalesco Paulo Menezes, a Portela pretende apresentar as tradicionais festas da Bahia e o sincretismo religioso de lá. A escola será a segunda a desfilar no domingo (19), na Marquês de Sapucaí.

 

Sem mais artigos