O É Tudo Verdade – 18º Festival Internacional de Documentários tem início nesta quinta-feira (4) em São Paulo e no Rio de Janeiro, com todas as sessões gratuitas. O evento, que na segunda quinzena do mês vai a Brasília e Campinas, exibirá 82 projetos de 26 países, entre eles Cidade do Som, do músico Dave Grohl. O russo Dziga Vertov, pioneiro do cinema documental, ganha uma retrospectiva em sua homenagem. Com a proximidade dos 50 anos do Golpe Militar de 1964, o festival realizará ainda uma retrospectiva de projetos que discutem a deposição do presidente João Goulart.

A Retrospectiva Internacional homenageia o cineasta Dziga Vertov, precursor do Cinema Verdade e cujo filme Um Homem com uma Câmera tornou-se um marco na história do cinema. O ciclo exibirá oito filmes em cópias 35 mm. A curadora da Coleção Dziga Vertov do Austrian Film Museum, Adelheid Heftbeger, virá ao Brasil conversar com o público em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A Retrospectiva Brasileira Jango e o Caminho para 64, por sua vez, discutirá o golpe militar e a importância histórica do presidente deposto João Goulart. O festival exibirá a cinebiografia de Jango dirigida por Silvio Tendler em 1984, assim como uma série de curtas institucionais produzidos pela instituição de propaganda governamental IPES. A mostra contará com mesas-redondas no Rio e em São Paulo.

A Competição Brasileira de Longas e Médias-Metragens apresentará sete filmes, todos inéditos, enquanto a Competição Brasileira de Curtas-Metragens terá nove documentários concorrentes.

Com 41 projetos, a Seleção Internacional é dividida em mostras competitivas (longas e curtas) e informativas (Especiais, O Estado das Coisas e Foco Latino-Americano). Entre os destaques, estão o documentário Antes e Depois do Jantar (Cindy Kleine – EUA), um perfil do diretor André Gregory; Primo de Segundo Grau (Alan Berliner – EUA), que retrata o poeta Edwin Honig e sua batalha contra Mal de Alzheimer; A Máquina que Faz Tudo Sumir (Tinatin Gurchiani – Geórgia), que gira em torno de uma seleção de elenco para um filme na Geórgia; e Philip Roth, Sem Complexos (William Karel e Livia Manera – França), sobre o autor americano Philip Roth.

Dave Grohl, líder da banda Foo Fighters, também estará presente com o documentário Cidade do Som, sobre o mítico estúdio Sound City. O diretor Roy Ascher, por sua vez, terá exibido o documentário Quarto 237, que discute as lendas e interpretações em torno de supostas simbologias escondidas por trás do filme O Iluminado, de Stanley Kubrick.

Após Rio de Janeiro e São Paulo, o É Tudo Verdade segue para Brasília, onde acontecerá entre 16 e 21 de abril, e, em seguida, vai para Campinas, onde será realizado entre os dias 23 e 28.

SERVIÇO – FESTIVAL INTERNACIONAL DE DOCUMENTÁRIOS É TUDO VERDADE
Quando: Em São Paulo e no Rio de Janeiro de 04 a 14 de abril; em Brasília, de 16 a 21 de abril; em Campinas, de 23 a 28 de abril
Quanto: Entrada gratuita em todas as salas
Para consultar as salas e a programação do festival, acesse o site oficial do festival

Festival É Tudo Verdade começa nesta quinta, com 82 documentários de 26 países

Sem mais artigos