A figurinista Susllem Meneguzzi Tonani, de 28 anos, acusou o ator José Mayer, 67 anos, de assedia-la dentro de um camarim na Rede Globo em fevereiro deste ano.  Su Tonani contou o que aconteceu por meio do blog #AgoraÉQueSãoElas, do jornal Folha de S.Paulo. O texto havia sido publicado por volta de 00h45 desta sexta-feira (31), mas saiu do ar pela manhã.

“Em fevereiro de 2017, dentro do camarim da empresa, na presença de outras duas mulheres, esse ator, branco, rico, de 67 anos, que fez fama como garanhão, colocou a mão esquerda na minha genitália. Sim, ele colocou a mão na minha buceta e ainda disse que esse era seu desejo antigo. Elas? Elas, que poderiam estar eu meu lugar, não ficaram constrangidas. Chegaram até a rir de sua ‘piada’. Eu? Eu me vi só, desprotegida, encurralada, ridicularizada, inferiorizada, invisível. Senti desespero, nojo, arrependimento de estar ali. Não havia cumplicidade, sororidade”, afirmou.

O que a novela quer dizer com Tião Bezerra?

TV Globo/Divulgação José Mayer

Susllem contou ainda sobre a dificuldade de ter que encontrar o ator novamente, sabendo tudo o que havia acontecido. “Nos próximos dias, fui trabalhar rezando para não encontra-lo. Tentando driblar sua presença para poder seguir. O trabalho dos meus sonhos tinha virado um pesadelo. E para me segurar eu imaginava que, depois da mão na buceta, nada de pior poderia acontecer. Aquilo já era de longe a coisa mais distante da sanidade que eu tinha vivido”, relatou.

“Até que nos vimos, ele e eu, num set de filmagem com 30 pessoas. Ele no centro, sob os refletores, no cenário, câmeras apontadas para si, prestes a dizer seu texto de protagonista. Neste momento, sem medo, ameaçou me tocar novamente se eu continuasse a não falar com ele. E eu não silenciei. “VACA”, ele gritou. Para quem quisesse ouvir. Não teve medo. E por que teria, mesmo?”, questiona.

Print repre

Imagem do post do blog antes de sair do ar

No final de seu texto Susllem manda um recado potente e empoderador. “Falo em meu nome e acuso o nome dele para que fique claro, que não haja dúvidas. Para que não seja mais fofoca. Que entendam que é abusivo, é antigo, não é brincadeira, é coronelismo, é machismo, é errado. É crime. Entendam que não irei me calar e me afastar por medo. Digo isso a ele e a todos e todas que, como ele, homem ou mulher, pensem diferente. Que entendam que não passarão. E o que o meu assédio não vai ser embrulho de peixe. Vai é embrulhar o estômago de todos vocês por muito, muito tempo”, termina.

No dia 3 de março deste ano, o jornalista Leo Dias, do jornal O Dia, já havia publicado uma nota em sua coluna sobre uma funcionária do figurino da TV Globo, que teria acusado o ator de assédio. Além disso, outra funcionária da equipe teria pedido demissão após ter supostamente sido agarrada à força no camarim.

Famosas que sofreram assédio sexual

Pitty sofreu violência dentro de casa. Em 2003, a cantora baiana afirmou que uma empregada da casa a levava para o banheiro e fazia carícias impróprias.
A cantora foi abusada ainda na infância por um técnico de máquina de costura que estava em sua casa. Ela detalhou o episódio em sua autobiografia. “Quando escrevi como o fato ficou impresso na minha memória, meio que desencantou por si só. A ferida foi curada”, disse ela em entrevista à Folha de SP.
Em 2014, Lady Gaga falou pela primeira vez do estupro sofrido aos 19 anos, por um produtor musical. Ela passou anos acreditando que a violência era de sua responsabilidade.
Oprah sofreu uma série de violências na infância, até a consumação do estupro aos 9 anos. Segundo ela, qualquer um que tenha passado por algo semelhante precisa passar a vida tentando reconstruir e resgatar a própria autoestima.
No livro
A apresentadora revelou ao Fantástico ter sofrido abusos aos 13 anos. “Nós achamos que somos culpados. Eu sempre achei que eu estava fazendo alguma coisa: ou era minha roupa ou era o que eu fazia que chamava a atenção. Então, ao invés de falar para as pessoas, eu tinha vergonha, me calava, me sentia mal, me sentia suja, me sentia errada
Em 2015, a atriz revelou ter sido estuprada aos 7 anos por um primo mais velho.
A atriz Gisele Itié revelou detalhes do abuso sofrido por um ex-namorado à revista Glamour, quando tinha 17 anos. Ela só conseguiu voltar a focar na carreira com o apoio da mãe e terapia.
A nadadora foi estuprada pelo ex-técnico Eugênio Miranda. Sua história inspirou a lei Joanna Maranhão, medida que determina que o prazo para que um crime sexual prescreva só comece a contar aos 18 anos da vítima, momento em que poderá denunciar
A cantora Kesha precisou passar por uma reabilitação e inúmeras sessões de terapia após revelar ter sido estuprada pelo produtor musical Dr. Luke, que a forçou a misturar drogas e álcool antes do abuso. Kesha chegou a processar o agressor.
A atriz sofreu abusos e diferentes formas de violência ao longo da infância e da adolescência. Aos dez anos, porém, Pamela foi estuprada pela babá que estava em casa. Ela sofreria mais dois abusos na adolescência.
Queen Latifah quebrou o silêncio de muitos anos e afirmou ter sido estuprada na infância por um adolescente que trabalhava na casa de seus pais.
Luana tinha por volta de 8 anos quando foi tocada de maneira imprópria. Isso a traumatizou e comprometeu diversas situações corriqueiras na vida da atriz, como uma ida ao ginecologista, por exemplo.
A atriz afirmou, em entrevista à revista Quem, ter sido abusada ainda na infância, por um homem próximo ao seu pai. “Era menina e morava na Tijuca. Um senhor me bolinava. Ele comprava muitos chocolates e me convidava para entrar na casa dele”.
Monique Evans afirmou ter sido estuprada aos 14 anos, episódio que estimulou um bloqueio sexual durante toda a vida adulta.
Helen Mirren contou à revista GQ que foi estuprada duas vezes na adolescência. À época, a atriz preferiu não denunciar, já que não era algo comum e orientado pelas autoridades.
A cantora irlandesa afirmou, sem grandes detalhes, ter sido abusada dos 8 aos 13 anos de idade. Segundo ela, a violência causou traumas irreparáveis em sua vida.
Aos 12 anos, a cantora Fiona Apple foi abusada por um estranho no prédio em que morava. O trauma a tornou ainda mais introspectiva.
A cantora fugiu de casa ainda jovem para escapar das tentativas de abuso do próprio pai. No início da carreira, em 1980, Cindy Lauper ainda fora forçada a ter uma relação sem consentimento com um homem estranho.

Figurinista da TV Globo relata assédio de José Mayer: "não irei me calar"

Sem mais artigos