Vestido no estilo Tehuana, prótese da perna desenhada por ela e o molde que foi de equipamento médio à peça de arte

Quando morreu, em 1954, Frida Kahlo deixou não só um legado nas artes mas também muitos objetos pessoais, como roupas e acessórios que parecem peças de artes, como seus vestidos multicoloridos. Diego Rivera, marido da pintora mexicana, guardou os pertences da mulher no banheiro da casa do casal, a famosa La Casa Azul, que depois virou o Museo Frida Kahlo, na Cidade do México.

Frida jovem

Rivera determinou que o quarto deveria permanecer fechado até quinze anos depois de sua morte, o que seria em 1972, já que o pintor mexicano morreu em 1957. Mas o local só foi aberto em 2004, quando o museu decidiu organizar e catalogar o acervo íntimo de Frida. Agora, dez anos depois, os objetos são tema da exposição fotográfica Frida, com fotos da fotógrafa japonesa Ishiuchi Miyakona galeria Michael Hoppen, em Londres, de 14 de maio a 12 de julho.

Veja algumas imagens na galeria abaixo.

 

Sem mais artigos